fcb.portal.reset.password

Gerard Piqué, na coletiva / MIGUEL RUIZ-FCB

Muito presente no noticiário nos últimos dias, pela suspensão de quatro jogos devido à sua expulsão na Supercopa da Espanha e por ter sido novamente vaiado com a Seleção Espanhola, Gerard Piqué concedeu entrevista coletiva após o treino do FC Barcelona desta quinta-feira.

O zagueiro falou abertamente sobre todos esses assuntos, usando sinceridade e tom conciliador. "Estou muito bem, a nível esportivo as impressões foram muito boas nestes dois jogos com a Seleção", afirmou. "Sou muito positivo e normalmente muito feliz. Estou muito animado. Só faltam duas partidas para o fim da suspensão e vamos em frente".

Rivalidade

Para Piqué, as vaias que recebeu no jogo da Espanha em Astúrias se devem à rivalidade Real Madrid-Barça. "São sobre os meus comentários a respeito do eterno rival. Isto eu não vou mudar", avisou. "Os que me aceitam, tudo bem; os que não, também". Mesmo assim, o camisa 3 deixou claro que seu compromisso com a Roja é sólido, mas que continua apoiando o setor da sociedade que quer decidir sobre o futuro político da Catalunha.

A seguir, selecionamos outras declarações de destaque da entrevista, separadas por tópicos:

REAL MADRID

"Nunca quis desrespeitar ninguém. Aquela celebração foi uma brincadeira, só que quem fez foi o Piqué".

"Não me arrependo de nada. Faria de novo uma ou mil vezes. Sou assim. Quero que o Madrid perca sempre, é a rivalidade que sempre houve".

"Esta rivalidade não me impede que tenha boa relação com o Madrid. Com Iker Casillas, por exemplo, tenho uma relação fantástica. Dentro do vestiário somos um grupo e quero que as pessoas entendam isso".

"É o momento em que minha relação com o Sergio Ramos está melhor. No começo era mais fria e foi melhorando, me sinto muito à vontade estando com ele e jogando com ele".

SELEÇÃO ESPANHOLA

"Meu compromisso com a Seleção Espanhola é máximo. Dói em mim que se coloque isso em dúvida. Não vou por prestígio ou dinheiro, após dois tripletes e um sextete. Vou porque é o correto e, enquanto o técnico tiver confiança em mim, continuarei indo".

"Esta situação não me afetou muito pessoalmente. Me afetou mais pelo time, pelo técnico e os companheiro do que por mim. As pessoas têm todo o direito do mundo de se expressar. Tentarei reverter através dos fatos. A situação é a mesma e é preciso enfrentá-la".

"Se eu venho aqui é porque gostaria que a tensão fosse menor. Temos que estar unidos. Darei o máximo de mim".

MANIFESTAÇÃO INDEPENDENTISTA CATALÃ

"Irei à manifestação da Diada [feriado catalão de 11 de setembro], como todos os anos. A história diz que temos que escutar as pessoas".

ATLÉTICO DE MADRID

"Sempre é um campo complicado. É uma das visitas mais difíceis, sabemos que o Calderón coloca pressão e temos que estar com os cinco sentidos. Estou ansioso para jogar, espero poder fazê-lo e vamos atrás dos três pontos".


FC Barcelona - Piqué: "Estoy muy animado" by fcbarcelona
Voltar ao início