fcb.portal.reset.password
Mascherano e Messi contra Bravo na final da Copa América

Mascherano e Messi contra Bravo na final da Copa América / FCB

Protagonismo azul-grená na final da Copa América 2015. Não importa o que aconteça neste sábado, às 17h (de Brasília) no Estádio Nacional de Santiago, a taça de campeão do campeonato de seleções mais antigo do mundo será levantada por um jogador do FC Barcelona. Quem será? Leo Messi ou Claudio Bravo?

De um lado, Chile buscará conquistar o seu primeiro título da competição e para isso terá ajuda da sua torcida. Do outro, a Argentina busca acabar com um jejum de títulos de 22 anos.

Um Chile sem medo

A seleção chilena tem a oportunidade histórica de conseguir o título inédito da Copa América, algo nunca conseguido nas quatro finais que disputou da competição. As principais armas do Chile são o goleiro Claudio Bravo, o meia Vidal e os atacantes Alexis Sánchez e Eduardo Vargas, artilheiro da competição, com quatro gols.

Os chilenos sabem que não será fácil, mas asseguram que jogarão sem medo. “Nosso time lutará com todas as forças pela vitória. Depois analisaremos se conseguimos ou não o que queríamos, mas nossa forma de jogar não mudará”, declarou o técnico Jorge Sampaoli.

Messi: a esperança argentina

Argentina também deseja o título da competição para acabar com um jejum de 22 anos sem títulos. O último foi precisamente o da Copa América de 1993. Após três derrotas em finais, os argentinos voltam a ter outra oportunidade com um time experiente e com muita qualidade. Um time que inclusive chegou à final da última Copa do Mundo, no Brasil.

Para atingir o seu objetivo, os argentinos contam com o melhor jogador do mundo, Leo Messi. A estrela do Barça luta para ganhar o seu primeiro título com a seleção principal do seu país, dez anos após vencer o Mundial Sub-20. Uma boa forma de seguir mostrado ao mundo o seu talento e de fechar um temporada particular histórica. Outro destaque da equipe é o zagueiro do Barça, Javier Mascherano.

Voltar ao início