fcb.portal.reset.password

Seydou Keita, em recente amistoso com a Roma / ASROMA.IT

A 50ª edição do Troféu Joan Gamper se destacará pelo regresso de Seydou Keita ao Camp Nou. Aos 35 anos, o malinês está começando sua segunda temporada na Roma. Os melhores momentos de sua carreira, porém, foram vividos no Barça, entre 2008 e 2012, como ele mesmo diz.

Bem dotado tecnicamente e com alto vigor físico, Keita foi um pulmão no mítico grupo dirigido por Pep Guardiola, com quem ganhou tudo e deixou sua marca. Nesta entrevista exclusiva ao para www.fcbarcelona.es, ele relembra sua época culé.

Cómo está sendo sua experiência na Itália?
"Muito boa. No ano passado fizemos uma boa temporada, ficando em segundo lugar na Liga, a segunda parte do ano tenha sido difícil. Finalmente, ficamos atrás da Juventus, finalista da Liga dos Campeões".

Como a Roma encara o Troféu Joan Gamper e a temporada que começa agora?
"Sabemos que enfrentamos o melhor time da Europa, o campeão. Para nós é um jogo importante, já que nos deparamos com um rival de alto nível e saberemos nossa situação a poucos dias de iniciar as competições. A Roma é um clube que, ao começar uma temporada, sempre tem a ambição de conseguir algum título, seja a Liga ou a Copa. É claro que a Juventus é a favorita, mas temos time para irmos melhor do que no ano passado".

Será seu primeiro jogo no Camp Nou com outra camisa, desde sua saída. Como se prepara para este momento?
"Estou contente. Por ser amistoso, há menos pressão, então podemos curtir mais. Em Barcelona vivi os melhores quatro anos de minha vida, tanto a nível pessoal como futebolístico, e isso não se esquece. A torcida sempre me tratou com muito carinho, nunca me vaiou uma vez sequer. Posso dizer que é como voltar para casa, aqui ganhei tudo".

O que você acha do Barça atual?
"Ainda não começou, mas você olha para trás e vê o triplete. Nem precisa falar mais nada".

Você viveu o primeiro triplete. Que diferenças ou semelhanças enxerga entre este time e aquele?
"É complicado compará-los, porque são diferentes momentos. Agora também podem ganhar os seis títulos... o importante é que se venceu o triplete novamente".

Como você definiria o ataque Neymar Jr-Messi-Suárez?
"Todos os que entendem de futebol dizem que é um dos maiores trios do mundo. Não é habitual o número de gols que marcaram na temporada passada. Tampouco é normal que uma equipe possa reunir três jogadores deste nível. Inclusive com a sanção de quatro meses de Suárez, eles foram muito bem".

Qual é a melhor recordação que você tem de sua época no Barça?
"São muitas. Possivelmente eu vivi os quatro melhores anos da história do clube. Tive a sorte de não passar por maus momentos pessoais. Fico, portanto, com o conjunto dos quatro anos".

Como gostaria que lembrassem de você no Barça?
"Como um jogador que deu tudo nos quatro anos em que esteve aqui. Como uma pessoa que vestiu a camisa com dignidade e que respeitou o clube. Com isso já basta".

Voltar ao início