fcb.portal.reset.password

Flores

Em 11 de setembro se celebra O Dia Nacional da Catalunha, (La Diada Nacional, em catalão), que rememora os acontecimentos de 1714, essenciais para a Guerra da Sucessão Espanhola. Após 14 meses de resistência catalã, o chamado Cerco de Barcelona chegou ao fim e as tropas ali baseadas foram derrotadas pelas de Felipe V da Espanha.

Homenagem

Tradicionalmente, personalidades catalãs aproveitam a data para deixar flores no monumento a Rafael Casanova, o líder da resistência da cidade, e visitam o Fossar de les Moreres, praça com memorial onde os mortos no cerco estão enterrados. Como faz anualmente, o presidente do FC Barcelona, José Maria Bartomeu, e outros representantes do clube, prestaram suas homenagens. Uma série de atletas da entidade, como o capitão do time principal Andrés Iniesta, também participou, tendo Sergi Roberto como companhia.

 "Uma vez mais, um ano mais, desde 1919, viemos aqui para prestar homenagem à figura de Rafael Casanova", disse o vice-presidente culé, Carles Vilarrubí. "Estamos muito satisfeitos por compartilhar com o povo da Catalunha um dia de festa como o Onze de Setembro, estando aqui presentes como clube de referência da Catalunha".

Cores da Catalunha

A Diada é um momento único para a expressão do sentimento patriótico, e por toda Catalunha é possível ver a Senyera, a bandeira catalã. Reza a lenda de que suas listras vermelhas e amarelas representam a marca de sangue feita com as mãos por Carlos el Calvo no escudo Wilfredo el Velloso ao morrer em 879. Uma das mais antigas da Europa, a bandeira esteve por séculos associada à Coroa de Aragão.

A Senyera aparece não só no símbolo do Barça – juntamente com a cruz de Sant Jordi (São Jorge) – como também na faixa de capitão e no uniforme alternativo criado em 2013 pela Nike, e que nesta temporada voltou em nova versão (amarela na frente, listrada atrás).

 


El FCB celebra la Diada Nacional de Catalunya... by fcbarcelona
Voltar ao início