fcb.portal.reset.password

Romário comemora o seu gol / FOTO: FCB

Em 2 de novembro de 1994, o FC Barcelona voltou a viver uma jornada de ouro. Dois anos e meio depois de conquistar a Copa dos Campeões da Europa pela primeira vez em sua história, o mítico Dream Team de Johan Cruyff realizou uma de suas maiores façanhas pela competição: aplicou 4 a 0 contra o poderoso Manchester United de Alex Ferguson no Camp Nou. Uma resposta contundente ao empate em 2 a 2 do jogo de ida no estádio Old Trafford, em Manchester, valendo pela edição 1994-95 do torneio.

Naquela partida, a espetacular dupla ofensiva formada por Hristo Stoitchkov e Romário funcionou com precisão aritmética. O craque búlgaro marcou o primeiro gol a dois minutos de jogo e o terceiro aos 14 do segundo tempo, enquanto o Baixinho aprontou das suas, efetuando jogada impossível, na qual enganou o zagueiro Garry Pallister e anotou o terceiro, pouco antes do fim da etapa inicial. Albert ‘Chapi’ Ferrer fechou a conta no finalzinho.

Elogios de Ferguson

A goleada, que foi testemunhada por 114.273 espectadores, marcou o encontro de dois estilos. O Manchester United de Giggs, Ince, Hughes e Pallister, com Ferguson no comando, não foi páreo para a genialidade do Barça do futebol imaginativo, de toque de bola e ofensivo, o ‘Barça total’ de Cruyff.

O domínio culé durante toda a partida e a solidariedade de seus jogadores nas trocas de passes deixaram Ferguson impressionado. “Aquele jogo foi uma grande lição para mim”, afirmou o treinador escocês anos depois. “Nos demonstrou a importância da posse de bola. Até então eu não entendia. Me ensinou o quão valioso é manter o controle da bola em competições europeias”.

Voltar ao início