fcb.portal.reset.password

Gerard Piqué, na sala de imprensa da Cidade Esportiva / FOTO: MIGUEL RUIZ - FCB

"Estamos jogando um futebol que nos agrada e com o qual nos sentimos à vontade". Assim Gerard Piqué definiu, em entrevista coletiva concedida após o treino desta terça-feira, o início da temporada do FC Barcelona que, após três vitórias e três jogos da Liga, estreia na Champions amanhã, contra o APOEL de Nicósia, no Camp Nou. Para o zagueiro, o duelo contra os cipriotas será difícil, mesmo com a pouca tradição europeia dos rivais. "O primeiro jogo na Champions é muito importante, para encararmos a competição com tranquilidade e sermos os primeiros do grupos, que são nossos objetivos", afirmou. "O adversário não é conhecido, mas trata-se da Liga dos Campeões, e eles com certeza se fecharão atrás. Será duro marcar o primeiro gol".

Em sua sétima temporada no time principal do Barça, Piqué espera continuar crescendo como atleta. "Ainda posso melhorar muitíssimo", avisou. "Este grupo tão importante de jogadores que temos te faz melhor. Desde que estou aqui, melhorei em muitas coisas, e posso fazê-lo em muitas outras. Estou em um processo de melhora contínua". O jogador explicou também que ainda sente dores no quadril, mas que elas não o impedem de treinar com normalidade e estar à disposição de Luis Enrique: "fisicamente estou bem, treino bem e posso perfeitamente jogar". Segundo ele, sua ausência contra o Athletic Club se deveu a critérios técnicos. "O importante é que a equipe ganhe. Nunca me senti titular ou reserva. As temporadas são muito longas e tenho que trabalhar ao máximo para agradar o treinador".

Melhoras na defesa

Como já fizera Luis Enrique durante sua entrevista coletiva desta mesma manhã, Piqué elogiou a boa atitude defensiva demonstrada até o momento pelo time, que ainda não sofreu nenhum gol. "Melhoramos defensivamente, e isso deve durar o ano todo, é o que tentaremos", explicou, sem deixar de destacar a rápida adaptação de Mathieu, seu colega de posição: "é um jogador muito rápido, que sabe sair bem com a bola, além de ajudar nas jogadas aéreas".

Sobre a distância de seis pontos na tabela entre FC Barcelona e Real Madrid, o defensor foi diplomático: "que nós tenhamos começado bem e eles tenham perdido não significa que esta Liga será fácil. Historicamente sabemos que eles sempre estão lá. Será disputado até o final".

Neymar e Messi

Por outro lado, Piqué ressaltou que ganhar a Champions não é uma tarefa fácil e pediu que se avalie o trabalho dos últimos anos. "Temos uma geração muito boa, graças à qual ganhamos muitos títulos e com a qual esperamos ganhar muitos mais". A conversa ainda teve menção ao entrosamento entre Neymar e Messi, evidenciada no último jogo no Camp Nou contra o Athletic. "Os dois têm muita qualidade, e quando se juntam a conexão é muito boa. Temos os melhores jogadores e temos que aproveitá-los, porque eles resolvem uma partida".

[[BOTOVERMELL::ENTRADAS++FCB-APOEL::https://tickets-fcb.fcbarcelona.com/fcbchampions/es_ES/entradas/evento/2256/session/111961/step1r2::HOR::NF::NO-TRACKING::::::]]

"As pessoas têm direito a votar"

Gerard Piqué falou sobre sua manifestação da Diada (feriado catalão em 11 de setembro). "Sou catalão e era o dia da Catalunha, a festa por excelência. Foi um dia marcante pelas pessoas que estavam e o clima festivo". Sobre seu apoio ao referendo catalão de 9 de novembro, o atleta disse: "não entendo porque as pessoas se incomodaram, já que não se pode duvidar de mim. Estou há 16 anos na seleção espanhola. Mas isso é outra coisa, e creio que as pessoas têm direito a poder votar”.

Voltar ao início