fcb.portal.reset.password
Luis Suárez fez um balanço de 2014 em uma entrevista exclusiva

Luis Suárez fez um balanço de 2014 em uma entrevista exclusiva / FOTO: Miguel Ruiz-FCB

[[DES_1]]Luis Suárez receberá o 2015 cheio de motivação e com diversos objetivos a cumprir com a camisa do FC Barcelona. Em uma entrevista exclusiva para os meios de comunicação do clube, o atacante uruguaio fez uma análise da atualidade culé e da sua adaptação após quatro meses como jogador do Barça. Imperdível!

Na chegada ao Barça você disse: “Meus pés doem por não usar as chuteiras”. Como estão os teus pés agora?

Hoje estou muito melhor, mais acostumado. Fazia tanto tempo que não colocava uma chuteira que nos primeiros dias sentia um pouco de dores. Com os passar dos dias, me sentia melhor e mais cômodo.

Após o fim da sua sanção você jogou praticamente todas as partidas. Esperava uma adaptação tão rápido e tranquila?

Quando você chega a um novo clube é difícil se adaptar. Ainda mais se é o Barcelona. Mas você é um profissional e tem que se adaptar a todas as situações. Jogar mais partidas com frequência é algo que te ajuda. Principalmente no meu caso, pelo tempo que estive parado.

Ficou claro desde o primeiro momento que você conta com a total confiança do técnico Luis Enrique. O que ele normalmente te pede?

Pede para que eu faça o mesmo que antes, que não mude a minha forma de jogar. Com os jogos você vai se sentindo melhor, mais confiante e sente o apoio dos companheiros, o que também te dá mais liberdade para expressar a tua forma de jogar.

O que destacaría de Luis Enrique como técnico?

Todo mundo sabe que ele é muito exigente. Ter um técnico que exija o máximo de você todos os dias te ajuda, porque não deixa você relaxar em nenhum momento. Acredito que ele foi um dos responsáveis por eu estar aqui. Além disso, me dá a oportunidade de jogar cada fim de semana e isso te dá mais confiança. Estou tentando demonstrar os motivos pelos quais vim para este clube.

Você é segundo melhor nas assistências até o momento, atrás somente de Messi. Como se sente no papel de ‘garçom’ a serviço da equipe?

A função do atacante é ajudar a equipe, seja com assistências ou com gols. É óbvio que sou um atacante que gosta de marcar gols, nas outras equipes sempre marquei. Agora, não estou tendo ocasiões, mas estou convencido de que com a apoio dos companheiros os gols virão. Enquanto a equipe seguir jogando bem e vencendo jogos importantes, estarei feliz marcando gols ou não. Entretanto, sou bastante exigente comigo mesmo.

Mas você se sente cômodo?

Sim, porque sinto que ajudo a equipe. Às vezes dar uma assistência te deixa mais tranquilo do que marcar um gol fácil.

Neymar, Messi e Luis Suárez, o tridente ofensivo do Barça. Acredita que o rival sente medo ao enfrentar um ataque como esse?

Não sei se terá medo mas sei que deveria ser precavido com relação a qualidade dos jogadores do FC Barcelona. Todo mundo conhece o talento de Messi e Neymar. Devem ter cuidado porque possuem qualidade para decidir jogos. Eles levam um tempo juntos, se dão bem, dá para notar em cada jogo. Isso beneficia a equipe.

É fácil jogar ao lado de Messi e Neymar?

Sim, porque fazem coisas incríveis, coisas que você não imagina. No dia a dia, nos treinamentos e nos jogos, chamam a atenção pela qualidade que têm e as coisas que conseguem fazer. A verdade é que jogar junto com eles é muito fácil.

O que você destacaría de cada um deles?

Neymar te surpreende pela qualidade e os dribles. Nas jogadas individuais fiquei bastante surpreso com a velocidade dele. Sabia que era rápido, mas vê-lo em campo me surpreendeu. Já Messi pode deixar facilmente atrás três ou quatro jogadores em um espaço quase inexistente e isso te surpreende.


Nas últimas temporadas, não foi comum ver o Barça jogando com um centroavante fixo. Neste ano, sim. Como vê a adaptação da equipe a esta opção tática?

Cada técnico tem a sua maneira de jogar e sua tática. Essa estratégia dá possibilidades à equipe nos momentos onde se sente pressionado e afogado. Ter um centroavante fixo obriga o rival a manter mais jogadores na defesa e faz sobrar mais espaços para os meias e os extremos que estão ao seu lado.

Viu muitas diferenças na forma de defender das equipes da Premier League com relação ao estilo da Liga Espanhola?

Na Premier League é muito difícil encontrar uma equipe que jogue fechado na defesa. Sempre tinha espaço para jogar, para lutar contra os rivais. São fortes na defesa, rápidos, corpulentos, altos…já estava acostumado, Aqui são mais técnicos e se complementam, estão mais próximos. Além disso, sabem como o Barça pode oferecer perigo e por isso às vezes é um pouco difícil.

Sobre o sorteio da Liga dos Campeões da Europa. O Manchester City era um dos rivais mais complicados?

Acho que era o rivai mais forte. Todos conhecem o Manchester City e a qualidade dos seus jogadores. Nós não queríamos jogar contra eles, mas eles também não queriam jogar contra nós. Somos conscientes que para ganhar a Champions devemos deixar atrás todos os rivais fortes. Será um grande desafio e a oportunidade do Barça mostrar as suas intenções.

Você conhece bem o Manchester City. O que destacaria da equipe do técnico Manuel Pellegrini?

É uma equipe com a típica defesa inglesa. Rápida, forte e que não oferece espaços. Possuem jogadores de ataque com muita qualidade. Tem um grande técnico e jogadores que podem decidir partidas. Já demonstraram isso nas temporadas anteriores da Premier League.

O que o Barça necessita para superar essa eliminatória?

Temos que estar concentrados nas duas partidas. Ser conscientes do grande desafio e entrar em campo com garra. Isso será muito importante. Também devemos estar unidos em todo o momento.

Qual o balanço que você faz de 2014?

No lado pessoal claro que tive momentos difíceis e complicados, que não consigo analisar bem. Também vim para o Barcelona e posso dizer que nesse sentido foi um ano incrível. Realizei um sonho ao vir para o Barça mas pessoalmente vivi momentos duros dos quais prefiro esquecer.

Para finalizar. O que você deseja para 2015?

A prioridade é a saúde e o bem estar da minha família. No lado profissional espero ter muitos êxitos. Estamos no clube onde isso pode ser alcançado. Tentaremos conseguir algum título no final da temporada.


Luis Suárez: "Es fácil jugar junto a Messi y... por fcbarcelona

Jogadores culés preferidos

Ronaldinho Gaúcho. Teve a sua melhor época como jogador aqui. Era algo admirável. Gostava da capacidade dele de superar os rivais. não posso falar de Messi porque temos a mesma idade e fico um pouco sem jeito de dizer que é o máximo. 

Voltar ao início