fcb.portal.reset.password

Luis Enrique, na coletiva realizada hoje, em Amsterdã. / FOTO: Miguel Ruiz - FCB

[[DES_1]]Luis Enrique e Luis Suárez foram os protagonistas culés na entrevista coletiva realizada nesta terça-feira, na Amsterdam Arena, na véspera do duelo contra o Ajax. Um rival que foi capaz de vencer o Barça no ano passado, no mesmo local.

O treinador culé espera um Ajax valente por três motivos: pela situação da equipe holandesa no grupo; pela lembrança do jogo recente do Camp Nou; e pela lembrança da vitória conseguida no ano passado. Apesar das grandes mudanças sofridas no elenco de ambas as equipes, Luis Enrique reconheceu que analisou cada detalhe desta partida. "Fiz isso para ter algumas ideias", explicou. 

Tranquilidade para o duelo

Após as duas derrotas consecutivas sofridas recentemente, o técnico do Barça assegurou que "poder competir três dias depois, é positivo". Também garantiu que seus jogadores estão preparados. "Vejo o elenco tranquilo para a partida". Neste sentido, acrescentou: "Estamos acostumados com a pressão. Vencer o Ajax seria como dar um passe de gigante para conseguir uma vaga nas oitavas-de-final."Queremos ser imprevisíveis, mas sendo nós mesmos

Com relação ao duelo contra o Ajax, Luis Enrique declarou que o Barça buscará tomar a iniciativa do jogo. "Temos que ser melhores que o rival. Só penso em melhorar o rendimento da equipe". Nesse contexto, mostrou confiança. "Estou otimista pelo trabalho dos jogadores nos treinos."

Luis Enrique destacou uma das ideias que teve após assumir o cargo de técnico do Barça. "Queremos ser imprevisíveis, mas sendo nós mesmos, não queremos inventar nada. Buscamos uma versão melhor do que fazemos como Barça". 


Luis Enrique: "Ganar sería dar un paso de gigante" por fcbarcelona

De Boer: Perfil Barça

Luis Enrique tambiém analisou o trabalho do técnico rival, Frank De Boer, com quem jogou junto no FC Barcelona. "Está fazendo um bom trabalho e possui os requisitos para ser um treinador de alto nível", elogiou. Além disso, indicou que não seria nenhuma surpresa se um dia De Boer fosse técnico culé. "Seria algo normal, até porque conhece o clube perfeitamente."

Voltar ao início