fcb.portal.reset.password

Bartomeu olhas as notícias do dia antes de sair para o Rio de Janeiro/ FOTO: FCB

Andoni Zubizarreta e Josep Maria Bartomeu, durante a escala em Amsterdã. / FOTO: FCB

O FC Barcelona dará o seu apoio para a Argentina de Leo Messi e Javier Mascherano na final da Copa do Mundo da FIFA 2014. O presidente do clybe, Josep Maria Bartomeu, o vice-presidente, Carles Vilarrubí e o diretor esportivo Andoni Zubizarreta e o ex-capitão culé, Carles Puyol, estão a caminho do Rio de Janeiro para assistir 'in situ' a decisão do Mundial. 

Carles Puyol participará da cerimônia de entrega do troféu da FIFA por ter sido campeão do Mundial da África do Sul 2010 com a seleção espanhola. antes da viagem ao Brasil, o presidente culé atendeu o site www.fcbarcelona.com.br para a analisar a participação dos atletas culés na competição e destacou as suas expectativas com relação ao futuro do Barça. 

O que espera dessa final?

"A final de uma Copa sempre é uma grande festa do futebol. Tanto Alemanha como Argentina estão realizando um grande Mundial, com dois estilos diferentes. Será disputada e possivelmente será decidida nos pequenos detalhes, como ocorreu na final de 1990 entre essas mesmas equipes"

O que você deseja como presidente do FC Barcelona?

"Desejo que Leo Messi e Javier Mascherano vençam. Viajamos para dar o nosso apoio à eles. Merecem essa taça por suas trajetórias. São dois ganhadores nato, espero que desfrutem a final e que tenham muita sorte". 

Como analisa o Mundial de Messi?

"Estou contente por ele jogar uma final tão desejada. Além disso, participou de uma maneira muito direta em todas as vitórias da sua equipe e vimos ele marcar lindos gols. Leo voltou a demonstrar que é o melhor jogador do mundo. Os barcelonistas dão todo o apoio à ele nesta final depois de ter visto ele crescer, se formar e triunfar como jogador". 

E o de Mascherano?

"É outro grande protagonista desta Copa. Seu futebol agrega critério e estabilidade para a seleção argentina e, ao mesmo tempo, está demosntrando personalidade, liderança e espirito vencedor. Qualquer equipe gostaria de ter um jogador com o perfil de Mascherano e o Barça tem o privilégio de contar com ele". 

Como viveu a lesão de Neymar Jr?

"Até ocorrer a lesão estava mostrando um desempenho incrível. Apesar de ser jovem, seu futuro futebolístico e sua liderança ficaram marcadas na Seleção Brasileira. Vivimos a lesão de perto, fomos informados através do nosso Departamento Médico e mantivemos contato com ele e sua família. Foi um mal momento para todos os fãs do futebol, especialmente para os brasileiros e culés. Quero desejar um rápida recuperação para ele e enviar-lhe ânimos. É muito jovem e terá novas oportunidades de vencer com sua seleção. Aconteça o que acontecer na final, Messi e Neymar foram dois grandes destaques nesse Mundial".

Outro jogador que sentiu o lado amargo do Mundial foi Dani Alves. Como analisa isso? 

"Nas partidas que jogou, Alves voltou a mostrar a sua qualidade futebolística. Recebemos um golpe importante, mas o seu caráter fará ele se rebelar contra essa situação".

Você viu o 1-7 da Alemanha no Brasil?

"Nesses momentos me encontrava no AVE (trem de alta velocidade), voltando do velório de Alfredo Di Stéfano em Madrid. Ia sendo informado pelo celular e reconheço que a surpresa foi enorme. Ninguém podia imaginar algo assim". 

Como analisa a rápida eliminação da Espanha, com um grande número de representantes culés?

"Também foi algo inesperado. É o que tem o futebol. Mas acredito que vale a pena destacar a qualidade dos rivais, tanto Holanda como Chile. Seus desempenhos posteriores confirmam esse grande nível. A história destacará tudo o que nossos jogadores ofereceram à seleção espanhola. E é agora, na derrota, quando temos que reconhecer tudo o esses jogadores contribuíram para o êxito da Espanha". 

Como analisa os desempenhos de Alexis Sánchez e Claudio Bravo com o Chile?

"Ambos tiveram em um excelente nível. Alexis liderou a seleção chilena e Bravo foi reconhecido como dos melhores goleiros da Copa. Quero aproveitar para agradecer Alexis pela sua contribuição ao clube nos últimos três anos e desejá-lo sorte nessa nova etapa da carreira". 

Alex Song, com Camarões e Ivan Rakitic, com a Croácia, não tiveram tanta sorte. Alguma mensagem para eles?

"Tiveram a má sorte de cair em um grupo difícil, com Brasil e México, uma das revelações, Temos que transmitir ânimos aos dois". 

Sofre pelo estado de ânimo de alguns jogadores do Barça que não obtiveram resultados esperados?

"Confio que todos ganharam a experiência de jogar um Copa. Agora espero que se recuperem e carreguem as pilhas. Estou certo que enfrentarão a próxima temporada com muita garra, motivação e integrados em um grupo renovado. Esperamos que voltem a ter vontade de ganhar tudo".

A final da Copa praticamente coincidiu com o anúncio da contratação de Luis Suárez. O que espera dele? 

"Suárez vai trazer muita qualidade porque é um grande jogador. Além de garra e uma vontade enorme de competir e vencer. Vamos ajudar ele e sua família para que tenha uma rápida adaptação a Barcelona e ao time". 

Neste sentido, acredita que a punição que sofreu pode ser prejudicial?

"Apoiamos o recurso que a Federação Uruguaia fará ao TAS e confiamos que a eles revisem a punição inicial da FIFA. Ele reconheceu o erro e o Barça vai ajudá-lo a se integrar com êxito de novo ao mundo do futebol". 

Quais as peças que faltam no Barça?

"Focalizaremos todos os esforços para cumprir os pedidos da comissão-técnica. Temos que incorporar mais alguns jogadores, provavelmente no setor defensivo". 

Voltar ao início