fcb.portal.reset.password
Xavi, durante a coletiva.

Xavi, durante a coletiva. FOTO: MIGUEL RUIZ-FCB.

"Tudo ainda está em jogo e temos que ser positivos". Esses foram dois pontos destacados pelo meia Xavi Hernández na coletiva desta quarta-feira, na Cidade Esportiva Joan Gamper. Foi a vez do segundo capitão do Barça falar após a dura derrota no estádio Anoeta, em San Sebastián. "Estamos treinando duro numa semana atípica, sem jogos. Após o sábado, ficamos irritados com nós mesmos. Sabemos que chegou a hora da verdade e não podemos falhar outra vez", declarou. 

Xavi também fez questão de ressaltar que o Barça só depende de si mesmo. "Dependemos de nós mesmos e isso é algo positivo. Estamos preparados para o domingo, é uma boa oportunidade para recuperar os três pontos que perdemos. A partir de agora, tudo é decisivo", declarou. "Os três times são candidatos ao título e o Barça é o atual campeão. Estamos numa ótima posição para conquistar a Liga e os outros títulos também. Tudo segue como antes, temos que ser ser otimistas". 

Apoio ao treinador

Com relação a derrota diante da Real Sociedad, Xavi reconheceu: "Não deu nada certo. Tem dias que o rival está melhor e que você não está bem. Isso é futebol". O meia culé aproveitou para dar o seu apoio ao técnico Tata Martino. "Quando uma equipe perde sempre querem encontrar um culpado. Desta vez, disseram que era o técnico e isso não é justo. Todos somos culpados". 

Sobre as declarações de Tata Martino, afirmou que o técnico se mostrou autocrítico e humilde. "Nosso treinador é transparente. O que ele diz à imprensa é a mesma coisa que fala para nós, jogadores", afirmou. "Ele possui uma filosofica clara de jogo. É um líder natural, um homem de equipe e com muita vontade de vencer", acrescentou.

Confira no vídeo abaixo a coletiva completa de Xavi Hernández:  

O esclarecimento

O meia Xavi Hernández aproveitou para esclarecer os boatos que diziam que ele tinha abandonado o aquecimento no Anoeta por decisão própria. "Quem manda é o treinador. Minha educação não permite tomar nenhuma decisão contrária a do técnico. Jamais faria isso. Esta é a filosofia do Barça".

Voltar ao início