fcb.portal.reset.password

Vilanova e Abidal levantam a 22ª Liga Espanhola do FC Barcelona. / FOTO: MIGUEL RUIZ-FCB

O FC Barcelona e a sua torcida receberam hoje um dos golpes mais duros da sua história. Uma notícia que voltou a emocionar o mundo do esporte em todo o planeta. Faleceu hoje, aos 45 anos, Francesc ‘Tito’ Vilanova i Bayo, um homem querido e admirado por todos. Ele não conseguiu superar a partida mais importante da sua vida, contra uma grave doença que lhe perseguia desde 2011 e que lhe obrigou a deixar o cargo de treinador culé no último mês de julho.

Tito Vilanova comandou a equipe da melhor Liga Espanhola conquistada pelo FC Barcelona, a famosa ‘Liga dos 100 pontos’, da temporada 2012/13. Além disso, como auxiliar-técnico de Guardiola, viveu a melhor fase da história do clube. Também deixou uma imagem inesquecível como pessoa e como técnico para todos os que tiveram o privilégio de conviver com ele.

O presidente Josep Maria Bartomeu e a diretoria do FC Barcelona ofereceram todo o apoio à esposa de Vilanova, Montse e aos seus filhos Carlota e Adrià, atletas das categorías de base do Barça. “Tito Vilanova foi uma referência como ser humano e como profissional. Obrigado por tudo o que nos ensinou. Descanse em paz!”, declarou Bartomeu.

DNA Barça

Tito Vilanova iniciou a sua relação com o FC Barcelona quando tinha apenas 15 anos e na temporada 1984/85 passou nas provas para se incorporar ao time juvenil do clube, procedente do UE Figueres. Um ano depois, pisou na Masia pela primeira vez e ali morou até o dia 30 de junho de 1989. Na Masia, começou uma grande amizade com Pep Guardiola, Jordi Roure e Aureli Altimira, com os quais anos depois compartilharia êxitos e alegrias no comando do FC Barcelona.

O ‘Marquês’ - como era conhecido na época – foi um meia alto, com uma boa técnica, que cobrava faltas com precisão e que tinha uma excelente visão de jogo. Como jogador do Barça, Tito disputou dois amistosos com o time principal em 1989 e posteriormente jogou pelo Figueres, Celta, Badajoz, Malhorca, Lleida, Elche e finalmente na Gramenet, onde se aposentou como atleta.

Tito, o analista

Como treinador, Vilanova será lembrado pelo seu lado analítico, observador e controlado. Era um gênio da estratégia, como consideram os profissionais que trabalharam ao lado dele. Seu comportamento durante os jogos evidenciava de forma clara a sua personalidade.

Ele iniciou a sua fase como técnico no FC Barcelona na metade da temporada 2001/02, comandando o Cadete B do clube, que contava com atletas como Gerard Piqué, Cesc Fàbregas e Leo Messi. Mais tarde, treinou o Palfrugell, o Figueres e o Terrassa. Regressou ao FC Barcelona na temporada 2007/08 como ajudante de Pep Guardiola na direção técnica do Barça Atlètic, com o qual conseguiram subir a equipe da Terceira Divisão para a Segunda B.

No ano seguinte, a dupla Guardiola-Tito tiveram a sua grande oportunidade no time principal do Barça. O resultado foi a conquista de 14 títulos em apenas quatro anos. Mais do que isso. Foram os únicos a conquistar os seis títulos em jogo na mesma temporada em toda a história do futebol (Champions, Liga Espanhola, Copa do Rei, Supercopa da Europa, Supercopa da España e Mundial de Clubes).

Um recorde como técnico

Tito Vilanova foi nomeado técnico do time principal do FC Barcelona no dia 27 de abril de 2012. Tinha a difícil tarefa de substituir o seu grande amigo Pep Guardiola no comando da equipe. Foi uma aposta do Diretor Esportivo, Andoni Zubizarreta, para fazer uma transição de treinadores preservando o estilo de jogo característico do Barça. Para isso, teve o total apoio do ex-presidente, Sandro Rosell e do resto da diretoria do clube.

A aposta foi um grande acerto. O resultado foi que o Barça conquistou a Liga Espanhola 2012/13 com o maior número de pontos da sua história: 100 dos 114 possíveis. Desse modo, igualou a marca absoluta do Real Madrid da temporada anterior. Além disso, estabeleceu o novo recorde de gols da equipe na competição: 115 em 38 rodadas e a façanha de marcar ao menos um gol por jogo.

Finalizou a competição com 32 vitórias, quatro empates e somente duas derrotas, somando 15 pontos a mais que o segundo colocado, Real Madrid. Números extraordinários que definem da melhor maneira a trajetória de Tito Vilanova no comando da equipe. Além disso, levou o elenco até a semifinal da Champions League e da Copa do Rei.

Reconhecimento

Tito Vilanova foi eleito o melhor técnico de 2013 pelos diários esportivos espanhóis Marca e Mundo Deportivo. Na ocasião, o ex-técnico do Bayern de Munique, Jupp Heynckes, foi o encarregado de entregar o prêmio para Andoni Zubizarreta. No seu discurso, Heynckes proferiu bonitas palavras de reconhecimento a Tito. “Com ele a equipe fez um jogo fantástico, como nos outros anos. Tito é um grande estrategista do futebol. Trabalhador, discreto e valente, que possui uma relação direta e fluente com os jogadores. Tem um sentido positivo dos valores humanos. Seu exemplo está dirigido não só ao mundo do esporte, mas também ao mundo em geral. Te desejamos a sorte que você merece. É um campeão do esporte e da vida”.

Infelizmente, a doença diagnosticada no dia 22 de novembro de 2011 dificultou o sonho dele de seguir comandando a sua equipe do coração. Não deixou que ele se dedicasse por completo ao seu trabalho na temporada 2012/13 e no dia 19 de julho do ano passado lhe impediu de seguir como líder de um time histórico.

O Barça terá Tito Vilanova eternamente na sua lembrança e na sua história.

Descanse em paz!

Voltar ao início