Tata Martino, durante a coletiva na Cidade Esportiva Joan Gamper.

Tata Martino / FOTO: MIGUEL RUIZ - FCB

Apesar da partida de volta da Copa do Rei contra o Cartagena nesta terça-feira ser a ordem do dia no FC Barcelona, o sorteio das oitavas-de-final da Liga dos Campeões foi tema principal na coletiva do técnico Tata Martino realizada nesta segunda-feira, na Cidade Esportiva Joan Gamper. "Não sou eu que vai explicar quem é o Manchester City. É uma equipe que marca gols com muita facilidade. Buscaremos fazer uma boa eliminatória e, principalmente, vencer", comentou. "Talvez eles também não quisessem jogar contra o Barcelona. O que temos que fazer é chegar bem ao mês de fevereiro, com um alto nível de jogo", acrescentou. 

Para Tata Martino o estado de forma de ambas as equipes quando se dispute a eliminatória será fundamental e por isso não quis fazer nenhum comentário precipitado sobre o Manchester City. "É um rival importante, com diversos bons jogadores, mas o estado de forma influenciará no resultado", afirmou. "Sempre me interessei pela carreira de Pellegrini (técnico do City), tanto na América do Sul como na Europa. Será uma honra enfrentar uma equipe liderada por ele", completou. Talvez eles também não quisessem jogar contra o FC Barcelona

Após as primeiras análises do sorteio da Champions League realizado em Nyon (Suíça), o interesse passou ao Cartagena, adversário desta terça pela Copa do Rei. "Temos que assegurar a classificação para as oitavas-de-final e vamos fazer isso com o máximo respeito ao rival. Além disso, temos que seguir na mesma linha de jogo atual e melhorar o rendimento a cada partida". (Cartagena) Há um objetivo solidário e convido a todos para vir ao Camp Nou

O técnico do Barça deixou claro que a decisão de não convocar nenhum jogador do Barça B já tinha sido tomada antes do duelo que o time do técnico Eusebio Sacristán disputou nesse domingo e também pediu a presença dos sócios e torcedores no estádio. "Há um objetivo solidário e convido a todos para vir ao Camp Nou". 

Finalmente, com respeito às informações publicadas em alguns meios de comunicação no último fim de semana, que afirmaram que Puyol poderia estar planejando sua aposentadoria, afirmou: "A única coisa que posso dizer é que ele não me falou nada sobre isso. Vejo ele treinar normalmente e é um jogador que sempre exige o máximo de si mesmo. Além disso, sei que ele nunca disse isso e, portanto, não é necessário desmentir nada".