Cesc lamenta una oportunitat perduda / FOTO: MIGUEL RUIZ-FCB

Não será desta vez que o FC Barcelona igualará o recorde histórico de melhor início da Liga Espanhola. O empate deste sábado em Pamplona impediu que o time de Tata Martino conseguisse nove vitórias nas nove primeiras rodadas. Apesar de tudo, a fase do Barça segue com um balanço mais que positivo: 25 pontos dos 27 disputados e o melhor início ao menos na história do clube

Só a falta de acerto nos metros decisivos pôde freiar um Barça superior do início ao fim no estádio El Sadar. Principalmente no segundo tempo, onde Neymar e Cesc puderam decidir a partida a favor de uma equipe que agora terá a primeira semana importante desta temporada. A equipe culé terá por diante nada menos que o Milan e o Real Madrid

Pouca profundidade

O time apresentado por Tata Martino em Pamplona teve algumas caras novas. Jogaram como titular o lateral Montoya e o zagueiro Puyol, que levava mais de sete meses afastado dos gramados por culpa de uma lesão. No banco de reservas, estavam os recuperados Leo Messi e Javier Mascherano. Apesar dessas pequenas modificações, a equipe azul-grená se sentiu cômodo desde o princípio. 

A posse de bola era do Barça e o toque fluia com naturalidade até a entrada da área rival. Ali, começavam as dificuldades diante de uma defesa muito bem organizada por parte do Osasuna, que impedia o Barça de ter mais profundidade para criar ocasiões de perigo. A melhor chance culé veio através de Bartra, que cabeceou um escanteio longe do gol após estar na cara do goleiro. 

Mais oportunidades

O FC Barcelona melhorou bastante no segundo tempo. A equipe de Tata Martino agregou a quinta marcha ao seu jogo. Neymar Jr. liderava o ataque com arrancadas que acabavam geralmente nos pés de Montoya, sempre presente nas jogadas de linha de fundo pela direita. Entretanto, seus cruzamentos não encontravam um finalizador. Cesc também não teve o acerto necessário em duas ocasiões claras.

Entra Messi

A entrada de Leo Messi, primeiro e de Cristian Tello, depois, também não serviram para poder ganhar em Pamplona. Apesar da insistência ofensiva, o Barça não conseguiu superar a barreira do Osasuna que defendeu com todas as suas forças até o final.