fcb.portal.reset.password

FC Barcelona vs Real Madrid é o clássico onde todos os jogadores do mundo sonham em brilhar, em fazer a melhor apresentação da sua carreira e ver essa atuação repercutir no mundo inteiro. Em alguns casos, entraram para a história.

Com a chegada de Neymar, o Barça mantém a tradição de ter um grande atacante brasileiro disposto a fazer a diferença no clássico. Será que ele conseguirá repetir a atuação de grandes craques brasileiros contra o Real Madrid? Relembre os momentos históricos de outros compatriotas de Neymar no melhor clássico do mundo.

Show de Romário e ‘banana’ de Giovanni Silva

Até os anos 90, somente Evaristo de Macedo tinha conseguido marcar três gols contra o Real Madrid. Então, apareceu Romário. Logo no seu primeiro clássico contra o clube merengue, no dia 8 de janeiro de 1994, o ‘baixinho’ marcou três gols (hat-trick), deu uma assistência e protagonizou uma das atuações mais impactantes da história do clássico. O Barça goleou por 5 a 0 e a atuação de Romário é lembrada até hoje pela torcida culé.

Outro que entrou para a história foi o meia Giovanni Silva. No dia 1 de novembro de 1997, o ex-jogador do Santos marcou o gol da vitória culé por 3 a 2 nos minutos finais da partida disputada em pleno Santiago Bernabéu, em Madrid. Após o gol, Giovanni ofereceu uma série de ‘bananas’ para o torcedor merengue presente no estádio merengue, o que gerou grande polêmica na época.

O árbitro impede a consagração de Rivaldo

No dia 4 de março de 2001 foi a vez do craque Rivaldo mostrar todo o seu talento no maior clássico do mundo. O Barça visitava o Bernabéu naquela ocasião e o atacante brasileiro deu um verdadeiro show. Marcou os dois gols no empate em 2 a 2 e, inclusive chegou a marcar o gol da vitória no último minuto com um golaço de fora da área. Só que o árbitro da partida, Losantos Omar, anulou o gol alegando um impedimento que claramente não existiu.

O Bernabéu aplaude Ronaldinho

A data: 19 de novembro de 2005. O cenário: o estádio Santiago Bernabéu. O genial Ronaldinho Gaúcho fez o que quis dentro da casa do Real Madrid. Marcou dois gols antológicos na vitória culé por 3 a 0 e foi aplaudido de pé por grande parte da torcida merengue. Um reconhecimento que até aquele momento somente o argentino Diego Maradona tinha recebido no Bernabéu com a camisa do Barça. No mesmo ano, Ronaldinho ganharia a ‘Bola de Ouro’ e seria eleito o melhor do mundo pela FIFA.

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Voltar ao início