fcb.portal.reset.password

Neymar em coletiva na Arena Corinthians / FOTO: LUCAS DUARTE - FCB

O atacante do FCBarcelona, Neymar Jr. e o técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, foram os grandes protagonistas da entrevista coletiva realizada nesta quarta-feira, em São Paulo. A principal esperança do Brasil na Copa e o técnico da equipe falaram de tudo antes da estreia do Brasil, amanhã, às 17h, na Arena Corinthians da capital paulista.

Neymar ressaltou mais de uma vez qual é o seu grande sonho: ser campeão do mundo com a equipe anfitriã. “Chegou o momento que todos os brasileiros, jogadores e comissão-técnica esperavam”, afirmou. “Estou ansioso, mas a felicidade é muito grande. Muitos queriam estar aqui, recebo mensagens de amigos de que estou realizando meu sonho e o deles também. Quero realizar o sonho de todos os brasileiros, que é o título.”

Falando sobre seus ídolos do passado, o jogador lembrou de dois compatriotas que foram ídolos no FC Barcelona, Ronaldo e Romário, além de citar a admiração por contemporâneos como o amigo Lionel Messi e Cristiano Ronaldo.

Quero realizar o sonho de todos os brasileiros, que é o título

Neymar aproveitou para comentar a importância do apoio da torcida brasileira na partida de quinta, que marcará a abertura do torneio. “A torcida será nosso 12º jogador”, disse. “Estamos jogando em casa e se a torcida estiver do nosso lado durante toda a partida, nossas chances aumentam.”

Neymar e Luiz Felipe Scolari em entrevista coletiva

Quando relembrou de um tabu brasileiro em Copas – desde 2002 um camisa 10 não marca gol em edição do torneio -, o entrevistado foi interrompido por Felipão, que afirmou que o atleta “está pronto para fazer gol”.

“Não quero ser o melhor jogador, nem o artilheiro, só quero ser campeão do mundo”, ressaltou Neymar. “Individualmente o que tiver que acontecer, vai acontecer… mas só quero ser campeão”. do mundo.

Após prometer a camisa do primeiro jogo para a mãe, Nadine, Neymar atendeu pedido de jornalista para que perguntasse algo ao treinador. “Professor, vou jogar? Só para eu dormir tranquilo”, questionou. Ao que Scolari respondeu, arrancando risos gerais: “vou pensar... brincadeira, você pode dormir tranquilo”.

Voltar ao início