fcb.portal.reset.password

Martino, durant la roda de premsa. FOTO: MIGUEL RUIZ - FCB

Gerardo Martino compareceu nesta segunda-feira na entrevista coletiva prévia ao jogo contra o Celtic de Glasgow, válido pela Liga dos Campeões. O técnico Argentino, que estreiou com vitória diante do Ajax na primeira rodada (4-0), é consciente da dificuldade da partida e adverte que, sem Messi, o time deverá dar um passo adiante.

"Não é fácil para nenhuma equipe substituir a Messi, mas temos bons jogadores e não podemos utilizá-lo como desculpa", comentou Martino, que explicou que conta com um time com pouco equilíbrio. Além disso, Martino analisou o duelo desta terça-feira. "Todos pensamos que será uma partida como a da temporada passada (o Barça perdeu por 2 a 1). Temos que ser precisos, rápidos e constante na movimentação. Temos que alternar posses de bola longas com verticalidade nas jogadas. Seria conveniente ter o controle da partida"

Temos que ser precisos, mais rápidos e constantes na movimentação

Opções para o 'falso 9' 

Um dos aspectos que Tata Martino evidenciou é que Cesc não é a única opção para jogar na posição de ´falso 9'. "Cesc nesta posição possui um jogo de maior combinação para se juntar com Iniesta, Xavi e Sergio. Sabe dar assistências e demonstrou isso em Almería. Nesta posição, Fàbregas é mais volante. Mas que seja ele o escolhido para essa função não significa que descartaremos as outras opçøes que temos, como Alexis ou Sergi Roberto", disse Tata. 

Sobre a vontade da equipe nesta partida, principalmente contando com a derrota na temporada passada no mesmo cenário de hoje, Martino deixou claro que não há nenhuma espécie de vengança. "O time não tem esse pensamento.Os jogadores do Barça sempre tem a obrigação de ganhar", explicou o técnico de Rosario. 

Os jogadores do Barça sempre têm a obrigação de vencer, é sua obrigação e não devem lembrar do passado

Atentos nas segundas jogadas

O Celtic de Glasgow é um time muito físico e não podemos dar segundas opções no ataque. Martino, que estudou o estilo do time escocês, comenta que em certos momentos o Barça terá que adaptar-se ao jogo. "Entendo que é uma partida que teremos que adaptar os lançamentos longos. É muito difícil resolver situações por decisão própria, portanto se dominamos a posse de bola o rival terá menos escanteios e menos jogadas de estratégia", finalizou

Voltar ao início