Martino i Ancelotti mai han perdut un superclàssic. Aquest dissabte en viuran un més

Gerardo Martino e Carlo Ancelotti terão pela frente neste sábado o seu primeiro Barça vs Real Madrid. Mas não será o primeiro clássico na carreira de ambos os técnicos. O atual treinador culé disputou quatro jogo de rivalidade máxima na sua etapa no Paraguai e o treinador merengue um total de sete durante o período em que esteve na Itália e França....e ambos não perderam nenhum

Sem 'Super clássico' na Argentina

Tata Martino pôde disfrutar da rivalidade entre Newell's Old Boys e Rosario Central como jogador, mas nunca como técnico. Na temporada 2012/13, quando Martino dirigia o seu time do coração (Newell's), o grande rival  da sua equipe estava na Segunda Divisão do futebol argentino. 

O atual técnico azul-grená viveu como técnico outro duelos de grande rivalidade, como o Platense vs Argentino Juniors ou Colón vs Unión. De qualquer modo, nenhum deles é considerado como 'Super clássico' do país, propriedade de River Plate e Boca Juniors.

Invicto no Paraguai

Os únicos grandes clássicos de Martino como técnico foi durante a sua etapa no Paraguai, como técnico do Cerro Porteño. Contra o Olimpia, dois empates em 1 a 1 no Torneio 'Apertura' de 2004. Já no 'Clausura', vitórias por 3 a 1 em casa e 1 a 0 fora. Naquela temporada o Cerro porteño ganhou as duas competições e ficou com o título paraguaio.

Três vitórias e um empate na Itália

Por outro lado, Carlo Ancelotti não viveu um 'Superclássico' como jogador. Atleta do Parma, Roma e Milan, nunca disputou um Inter vs Juventus, o jogo de maior rivalidade na Itália. Em compensação, como treinador tem uma vasta experiência. Entre 1999 e 2001, Ancelotti participou de um total de cuatro grandes clássicos da Série A, com um saldo de três vitórias (1-0 e 1-2 na temporada 1999/00 e 3-1 na temporada 2000/01) e um empate (2-2, na temporada 2000/01).

Fiável na França

Sem clássicos como técnico do AC Milan e Chelsea, Ancelotti teria que esperar mais de dez anos para desfrutar de outro jogo assim. Foi na França, como técnico do PSG, onde chegou em janeiro de 2012. Nessa ocasião, superaria o Olympique de Marsella por 2-1. Na temporada seguinte, um empate no estádio rival graças a dois gols de Ibrahimovic (2-2) e uma vitória no Parque dos Príncipes (2-0).  Por esse retrospecto, nenhum dos dois vai querer perder essa imbatibilidade no próximo sábado.