El Tata Martino, durant el partit. FOTO: MIGUEL RUIZ - FCB

Gerardo Martino declarou na coletiva posterior ao clássico que o Barça realizou uma "excelente primeira parte" e completou afirmando que "jogaram um segundo tempo regular e só voltaram a ter o controle da bola nos 15 minutos finais". O técnico argentino também elogiou a atuação de Alexis, explicou a substituição de Iniesta e não se mostrou muito eufórico com o aumento da vantagem sobre o Real Madrid para seis pontos. 

"Fizemos várias trocas para melhorar"

"É certo que no primeiro tempo parecíamos o Barça de sempre e que na segunda parte não jogamos bem. Por isso, realizei as mudanças que tinha que fazer com o objetivo de melhorar a equipe", comentou Gerardo Martino. "Foi uma primeira parte excelente na qual o Real Madrid só teve uma oportunidade". Além disso, Martino não se escondeu na hora de explicar a entrada de Alex Song no lugar de Iniesta. "Essa substituição foi obviamente defensiva. Não vou inventar que Song é um '10' ofensivo. Era a maneira de ganhar o jogo e voltaria a fazer a mesma substituição".

No segundo tempo não jogamos bem e fizemos as mudanças que tínhamos que fazer para melhorar

Reconhecimento a Alexis

Tata Martino também fez questão de destacar o bom trabalho de Alexis Sánchez na partida e sua importância: "Alexis está em grande forma desde o final da liga passada. Se esse gol vai fazer que ele tenha um maior reconhecimento, pois será bem-vindo. A temporada dele é excelente", disse. O técnico argentino também opinou que Neymar Jr. realizou uma boa partida, mas que não foi a sua melhor atuação com a camisa culé. "Neymar já teve atuações melhores que essa, mas a transcendência do gol elevam o redimento dele".

Se esse gol vai fazer que as pessoas reconheçam a qualidade do Alexis, que seja bem-vindo

Ainda falta muita Liga

Por outro lado, Martino também falou da pressão realizada pelos atacantes e elogiu o esforço de Messi: "Leo contribuiu muito com a equipe. Se todos atuam como ele na tarefa de recuperar a bola, teremos mais possibilidades de fazê-lo e, logo, será mais fácil atacar", comentou. O treinador culé também fez questão de declarar que não acredita que a diferença de seis pontos com o Real Madrid seja definitiva. "Creio que a vantagem é mais anímica que matemática. Seis pontos na 10ª rodada não significam nada. Estou feliz e satisfeito, mas isso está somente começando. Ainda faltam 28 rodadas", finalizou.