Pedro salta para celebrar um dos gols ao Cartagena.

Pedro celebra um dos gols marcados contra o Cartagena / FOTO: MIGUEL RUIZ-FCB

O FC Barcelona reencontrou o caminho das vitórias no momento adequado. Após as duas derrotas sofridas nos últimos dias, a equipe de Tata Martino superou o FC Cartagena por 4 a 1, no estádio Cartagonova, na sua estreia na Copa do Rei, com dois gols de Pedro, um de Cesc Fàbregas e outro de Dongou. Um triunfo que apesar de não ter sido contra um rival de peso, devolveu a confiança a um elenco que andava com o orgulho ferido por culpa dos recentes resultados.

O lado positivo do encontro foi que apesar da goleada, o placar não refletiu a infinita superioridade culé sobre o Cartagena. O Barça mereceu mais. Por outro lado, voltou a ficar evidente a falta de precisão na hora de marcar nos momentos importantes da partida, um problema que não deixa o Barça ter a tranquilidade necessária para exercer o seu melhor jogo.

O resultado devolve a dinâmica positiva ao FC Barcelona, que contou com o regresso do lateral Jordi Alba ao time titular. E o técnico Tata Martino recuperou o sossego para poder preparar a equipe para o duelo contra o Celtic, pela Champions League.

Virada contra um Cartagena ambicioso

O técnico Tata Martino apostou por uma meia titular inédita no Barça, formada por Busquets, Song e Sergi Roberto. A estratégia deu resultado quando o assunto era a retenção da bola, mas nos minutos iniciais se mostrou débil tanto na criação como na defesa. Apesar de quase não ter a posse de bola, cada ataque do Cartagena era um tormento para o Barça. Num desses momentos, o artilheiro da equipe local, Fernando, recebeu um passe em profundidade na intermediária do campo culé, arrancou no meio de dois zagueiros, invadiu a área e superou o goleiro Pinto.

Apesar do susto, o Barça não se abateu, manteve o domínio e a calma na busca do gol adversário, mas esbarrava uma vez mais na falta de precisão dos atacantes e na ineficiência no último passe. Algo que começou a mudar no minuto 36, quando Cesc inventou um passe preciso na esquerda para Pedro Rodríguez avançar com velocidade e fusilar o goleiro Limones. O próprio Cesc seria o responsável pela virada culé no minuto 43, após rematar com precisão um cruzamento da direita do brasileiro Adriano Correia.

Domínio absoluto

O FC Barcelona não deixou o rival jogar no segundo tempo. O domínio culé foi absoluto diante de um Cartagena asfixiado. Entretanto, apesar dos ataques contínuos, a bola insistia em não entrar. Na chance mais clara da partida, Alexis mandou para fora um cruzamento de Pedro, com o gol vazio. Logo depois, se redimiu dando uma assistência para o próprio Pedro ampliar. Nos minutos finais da partida, Pedro mostrou que a noite era dele. Entrou na área driblando os zagueiros e soltou a bomba. A bola explodiu na trave e sobrou nos pés de Dongou, que não teve nenhum trabalho para fechar a goleada e marcar o seu primeiro gol oficial pelo FC Barcelona.