Messi i Neymar, contra la Reial Societat / FOTO: GERMÁN PARGA - FCB

O Barça de Tata Martino igualou o melhor início da história do clube na Liga Espanhola com um genial 4 a 1 sobre a Real Sociedad no dia da Mercè. A sexta vitória azul-grená no campeonato veio acompanhada pelo futebol de sempre. No minuto 22 a partida já estava definida graças aos gols de Neymar, Messi e Busquets. Foi uma atuação completa. Dominador e reconhecível em todo o momento, O Barça não tambaleou nem após sofrer um gol da Real Sociedad. 

A equipe basca inclusive quase marcou um início de partida bem diferente. No minuto 1, Seferovic enviou a bola no ângulo e a trave impediu o primeiro gol adversário. No mesmo lance, o zagueiro Javier Mascherano ficou caído no chão por culpa de uma falta involuntária do seu próprio companheiro Sergio Busquets. Mascherano seria substituído no minuto 34 ao sofrer um estiramento no bíceps femoral. O Barça se apoderou do confronto e realizou uma primeira parte espetacular. Compacto e preciso, afogou o adversário com uma pressão intensa e criou infinitas ocasiões. 

Espetáculo culé

O torcedor se divertia com um endiabrado Neymar pela esquerda, um Iniesta pletórico e um meio-campo agressivo, dominador e clarividente. No minuto 4, Neymar se aproveitou da indecisão do goleiro Bravo e do zagueiro Cadamuro e mandou para o fundo das redes um cruzamento de Alexis. Foi o primeiro gol do brasileiro na Liga Espanhola.

Pouco depois, o próprio Neymar driblaria dois adversário com elegância e daria uma assistência perfeita para Messi marcar de cabeça o segundo do Barça. A máquina ofensiva funcionava à perfeição e imprimia um ritmo de jogo trepidante. A Real Sociedad, que já sofria, viu sua situação piorar no minuto 22 quando seu capitão, Xabi Prieto, teve que abandonar o campo por lesão. No lugar dele entrou o atacante Aguirretxe, numa substituição ambiciosa do técnico basco. 

Na sequência, Busquets marcava o 3 a 0 com um forte disparo de fora da área. O jogo coletivo do Barça voltava a funcionar como um relógio. O time voltava a oferecer o espetáculo de sempre. O goleiro Víctor Valdés era ovacionado pela torcida graças ao seu momento de forma atual, apesar de ter pouco trabalho contra a Real Sociedad. O Barça não diminuía o ritmo e a bola permanecia a maior parte do tempo no campo de ataque do Barcelona. 

Reação Madura

A Real Sociedad, 'convidada' de honra no dia do 56º aniversário do Camp Nou, conseguiu diminuir a diferença no minuto 63 com um gol de De la Bella. Sem dúvida, uma prova de fogo para a fortaleza mental do Barça. Os craques de Tata Martino controlaram o 3 a 1 com pausa e consciência, sem arriscar mais que o necessário. Reduziram a velocidade e o cansaço começava a aparecer. Os visitantes, entretanto, se encheram de moral e tentavam alguns contra-ataques para voltar a ter opções na partida, mas o controle do jogo era do Barça. 

Qualquer reastro de incerteza no torcedor mais pessimista se desvaneceu no minuto 75, quando o zagueiro Bartra, disfarçado de atacante, finalizou um cruzamento de Messi dando números finais ao marcador. Barça 4 a 1. Com a partida decidia, Tata Martino decidiu dar descanso a Neymar e Messi. O único sobrevivente do ataque titular, Alexis, ainda teria tempo de dar um remate de cabeça que merecia entrar, mas a trave não deixou.