Messi celebra um dos gols contra o AC Milan / FOTO: MIGUEL RUIZ-FCB

Leo Messi conhece o caminho. Nesta quarta-feira, contra o Milan, guiou o FC Barcelona às oitavas-de-final da Liga dos Campeões, com dois gols que abriram e fecharam a vitória no Camp Nou. O primeiro, de pênalti. O segundo, após uma grande tabela com Cesc na entrada da área. Duas ações que, somadas a de Busquets, refletiram a superioridade diante de um Milan que só conseguiu diminuir as diferenças com um gol contra de Piqué antes do intervalo. 

Desse modo, a equipe de Tata Martino soma mais três pontos e assegura a sua presença nas oitavas-de-final da Liga dos Campeões. Um empate assegura a primeira posição do Grupo H, já que o Barça lidera com 10 pontos, cinco a mais que o AC Milan, segundo colocado. 

Pênalti e gol

Massimilano Allegri planejou a partida como tinha dito que faria na coletiva da terça-feira: priorizando a marcação. O Milan chegou a esperar o Barça de forma descarada na defesa, como no jogo de ida, no estádio San Siro. Apesar do domínio absoluto, a equipe culé tinha dificuldades para encontrar o espaço necessário para criar ocasiões claras de gol. Por outro lado, o time italiano não passava do meio-campo e sua estratégia lhes permitia recuperar bolas de forma seguida. 

As ofensivas do Barça não eram claras, mas eram contantes. Numa delas, uma sensacional assistência de Iniesta para Neymar Jr. resultou num pênalti de Abate sobre o brasileiro. Messi não desperdiçou. O argentino mandou um disparo potente no meio do gol e abriu o placar no Camp Nou.

Busquets amplia a vantagem

A pressão do FC Barcelona após o gol de Messi seguiu igual. A equipe de Tata Martino também se mostrava eficaz na defesa e se organizava através de Xavi e Iniesta. A diferença era por conta de Neymar, que voltou a sofrer uma falta que resultou em gol. Desta vez, quem cobrou foi Xavi e Busquets ampliou a vantagem, de cabeça. O volante culé era até esse momento um dos melhores da partida. 

Má sorte de Piqué

O primeiro tempo do Barça parecia se encaminhar para um final plácido, mas um lance de falta de sorte surpreendeu a equipe culé antes do intervalo. Uma arrancada de Kaká pelo lado esquerdo acabou num cruzamento que o zagueiro Gerard Piqué acabou enviando para o gol de Valdés. Sem produzir praticamente nada, o AC Milan diminuía a vantagem num momento crucial da partida. 

Mais ocasiões, menos efetividade

Os visitantes iniciaram o segundo tempo com Balotelli em campo. Ele e Kaká lideraram um Milan um pouco mais ambicioso, o que por outro lado deixava o conjunto lombardo mais desprotegido na defesa. De repente, o duelo chegou a um momento de intercâmbio de ataques que havia cheiro de gol em ambos os lados, mas os dois rivais não demoraram em voltar a baixar o ritmo. 

Messi coloca o ponto final

Após esses minuto de total descontrole, o Barça recuperou as rédeas do encontro. Iniesta incomodou o goleiro Abbiati e Neymar Jr esteve a ponto de marcar um gol antológico e fazer enlouquecer o Camp Nou. O atacante brasileiro driblou quatro adversários e saiu sozinho na cara de Abbiati, mas falhou na hora do chute. Alexis também teve a sua chance, mas foi impedido por uma descomunal defesa do goleiro do Milan.

Foi quando Messi decidiu botar um ponto final no combate. Um brilhante tabela com Cesc Fàbregas na entrada da área, resultou em mais gol do craque argentino. Era o 3 a 1 definitivo e a classificação assegurada às oitavas-de-final da Liga dos Campeões, que mais uma vez contará com a presença do FC Barcelona.