fcb.portal.reset.password

Messi tenta um controle durante o duelo contra o Athletic. / Foto: Miguel Ruiz - FCB

Ao menos o domingo de Páscoa acabou tranquilo para o FC Barcelona. Após uma semana turbulenta, com três derrotas consecutivas que custaram a eliminação da equipe na Champions League e a perda do título da Copa do Rei, o Barça estava obrigado a vencer o Athletic de Bilbao no Camp Nou. Sofreu mas conseguiu. Pedro e Messi garantiram o triunfo de virada, por 2 a 1. Um resultado que serviu como um bálsamo para as feridas sofridas pelo elenco nas últimas semanas.

Vontade e concentração

O elenco do FC Barcelona tinha a obrigação de vencer para seguir com chances matemáticas na Liga Espanhola. Tata Martino teve a difícil tarefa de animar os seus jogadores após a difícil semana, mas parece ter conseguido injetar ânimo na equipe. Os atletas culés iniciaram a partida esbanjando concentração e vontade.

Apesar disso, foi o Athletic que deu o primeiro susto. No minuto 8, Aduriz chegou pela direita e soltou a bomba para José Manuel Pinto mandar para escanteio com dificuldades. O troco foi imediato e em dose dupla, mas o goleiro Iraizoz deteve as duas ocasiões, de Pedro e Messi, respectivamente.

A muralha basca

Na reta final do primeiro tempo o FC Barcelona aumentou a pressão para tentar abrir o placar, mas viu como o goleiro Iraizoz se transformava aos poucos num pesadelo. O lateral Adriano fez duas grandes jogadas pela esquerda. Numa delas, a bola sobrou para Alexis que soltou a bomba, mas Iraizoz estava lá para defender.

Na segunda, Adriano cruzou da esquerda para Pedro. O atacante dominou na área e disparou com força, mas ali estava Iraizoz novamente para impedir o gol do Barça. Mas antes disso, o atacante basco Aduriz mandou a sua mensagem. No minuto 29, o atacante basco recebeu um cruzamento na área culé e nem pensou duas vezes antes de finalizar de bicicleta. A trave salvou o FC Barcelona.

Uma virada milagrosa

O Athletic voltou disposto a complicar ainda mais a situação do Barça e, de quebra, ficar mais próximo da próxima edição da Champions League. O plano quase deu certo. Aduriz - que já tinha mandado um aviso na etapa inicial - desta vez recebeu uma bola na entrada da área, avançou e abriu o placar com um toque sutil no canto de José Manuel Pinto.

Todos se sentiam resignados vendo como Iraizoz desativava todos os ataques culés. E quando tudo parecia perdido no Camp Nou, em dois minutos ocorreu o milagre. Primeiro, Alves fez boa jogada pela direita. O brasileiro invadiu a área e tocou para Alexis. O chileno chutou e a bola caiu nos pés de Pedro, que só teve o trabalho de desviar de Iraizoz.

Pouco depois, falta na entrada da área a favor do Barça. Messi cobrou com raiva, mandou a bola para o fundo das redes e garantiu a virada culé no Camp Nou. Um gol que manteve o Barça vivo na Liga Espanhola e que acabou com uma invencibilidade do rival de quase quatro meses sem perder fora de casa.

Voltar ao início