fcb.portal.reset.password

O Barça perde a final da Copa contra o Real Madrid. / FOTO: MIGUEL RUIZ - FCB

Os jogadores, decepcionados. / PHOTO: MIGUEL RUIZ - FCB

FC Barcelona e Real Madrid fizeram um clássico digno de uma final da Copa do Rei. Gols, emoção, catimba e jogadas de puro talento marcaram a decisão no estádio Mestalla, em Valência. No final, festa do Real Madrid que derrotou o eterno rival por 2 a 1 e conquistou o primeiro título da temporada 2013/14, graças aos gols de Di Maria e Gareth Bale.

A síndrome dos minutos iniciais

Pela terceira vez consecutiva na última semana, o FC Barcelona voltou a sofrer um gol nos minutos iniciais de uma partida. A equipe de Tata Martino foi surpreendida uma vez mais no início do jogo e teve que assistir o Real Madrid abrir o placar através de Di Maria.

No minuto 10, Alves perdeu uma bola fácil no lado direito do ataque culé. O rival aproveitou a brecha para armar o contra-ataque letal. Isco recuperou a bola e abriu para Benzema na esquerda. Ele viu a arrancada de Di Maria e tocou. O argentino entrou na área e soltou uma bomba que o goleiro José Manuel Pinto não conseguiu defender. FCB 0-1 Madrid.

Falta de precisão

O Barça não se atordoou. Pelo contrário, seguiu na sua linha, no seu estilo e se lançou ao ataque na base de passes e paciência. O Real Madrid recuou para esperar as oportunidades de contra-atacar, já que Di Maria tinha mostrado o caminho. A equipe culé insistiu como pôde, principalmente pelo lado direto, com Daniel Alves.

O lateral brasileiro fez uma infinidade de cruzamentos por esse setor, mas a bola em nenhum momento conseguiu encontrar um finalizador. Com isso, a equipe do técnico Ancelotti se aproveitava para causar danos no Barça nas saídas rápidas e as ocasiões de gol surgiam de ambos os lados. Apesar disso, o placar seguiu igual até o intervalo.

Bartra dá esperanças

Na segunda parte, o Barça saiu com tudo em busca do empate. Com uma melhor organização ofensiva e um pouco mais de cuidado na defesa, a equipe de Tata Martino foi aos poucos dominando a partida. Mas nem por isso escapava de sofrer com as ofensivas de Bale, Benzema e Di Maria. Só que desta vez, a situação parecia sob controle.

Uma situação que melhorou ainda mais graças a Marc Bartra. No minuto 68, escanteio pela esquerda do ataque culé. A bola chega para o jovem zagueiro culé, que cabeceia de forma perfeita, sem chances para Casillas. Após o gol, o Barça cresceu, foi para cima do rival, pressionou, mas não encontrou a ocasião para virar o placar.

Duro castigo e adeus à Copa

A sensação em campo era a de que o Barça conseguiria a virada. A torcida culé cantava com força, enquanto a do rival assistia calada. Mas no minuto 84 veio o castigo. Bale protagonizou uma arrancada do meio de campo, passou por Bartra na esquerda, seguiu correndo, entrou na área e tocou na saída de José Manuel Pinto. FCB 1-2 Madrid.

Após isso, com o tempo jogando contra, o Barça saiu no desespero. E quando ninguém esperava mais nada, Neymar teve uma ocasião de ouro para empatar, mas o atacante brasileiro mandou a bola na trave e desperdiçou a oportunidade de levar o jogo para a prorrogação. E não teve tempo para mais nada. 

Voltar ao início