fcb.portal.reset.password
Bananas para o racismo.

Plàtans contra el racisme.

Diversas personalidades do esporte mostram o apoio a Daniel Alves.

Bananas contra o racismo.

A reação de Daniel Alves após um torcedor presente no estádio El Madrigal atirar uma banana para ele deu a volta ao mundo. Nos últimos dias, essa fruta se converteu no símbolo mundial contra o racismo. Após a espontânea e irreverente resposta do jogador brasileiro, as redes sociais foram inundadas de mensagens de apoio ao lateral culé. A maioria delas utilizando as etiquetas #somostodosmacacos, #weareallmonkeys ou #totssommonos

O futebol diz não ao racismo

Milhares de pessoas fizeram fotos com bananas. O primeiro deles foi o atacante Neymar Jr ao lado do filho. Abidal, Agüero, Fernandinho, Marta, Balotelli, Luis Suárez, Coutinho, Lewandowski, Lucas Moura, Marcos Senna, Hulk, Bebeto e Roberto Carlos foram alguns dos que expressaram publicamente o seu repúdio ao racismo e deram o seu apoio da Daniel Alves. O gesto do lateral culé, além de superar fronteiras, também teve repercussão fora do mundo do esporte.

Jornalistas também comeram uma banana diante das câmeras contra o racismo. O renomado ‘Chef’ Sergi Arola e até o primeiro-ministro intaliano Matteo Renzi, ao lado do treinador da Azzurra, Cesare Prandelli. O Secretário Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, a presidente do Brasil, Dilma Rousseff e o presidente da FIFA, Joseph Blatter, são outras personalidades que se manifestaram contra o racismo após a reação de Daniel Alves.

"Espero que dê resultado"

O próprio Daniel Alves acredita que o episódio racista sofrido pode ajudar na luta contra essa doença. “Espero que sirva de alguma maneira para acabar com esse tipo de atitudes”, afirmou. “Espero que toda a repercussão, que começou com uma brincadeira sem preocupação, dê resultado”, acrescentou. .

O autor foi identificado e punido

O indivíduo que lançou a banana para Daniel Alves em Villarreal foi identificado e punido. "Graças às forças de segurança e a colaboração da nossa exemplar torcida, o clube identificou o autor, decidiu retirar o seu carnê de sócio e proibiu a entrada dele no estádio El Madrigal para sempre", informou o Villarreal através de um comunicado. 


Voltar ao início