Adriano Correia

Adriano, num ato de apresentação das suas novas chuteiras Nike.FOTO: VÍCTOR SALGADO-FCB.

Adriano Correia é um dos jogadores mais utilizados pelo técnico Tata Martino nesse início de temporada. A lesão de Jordi Alba deixou o brasileiro como único lateral esquerdo disponível no elenco principal do Barça. Numa temporada em que as lesões lhe estão tratando com respeito, Adriano volta a mostrar sua habitual tranquilidade e praticidade na defesa, assim como uma melhora no seu afinado olfato goleador. 

Há alguns dias, num ato promocional da Nike, o lateral brasileiro conversou em exclusiva com a Barça TV e o www.fcbarcelona.pt. Confira:

Há muitos rumores sobre a evolução do jogo do Barça. Você mudou a sua maneira de jogar com relação a outras temporadas?

"Cada ano tento melhorar. Em cada partida me lembro do que fiz na temporada anterior e também do que o técnico pede em cada ocasião específica. Os companheiros também te conhecem mais e a sensação é a de que neste ano estou muito melhor com relação a quando cheguei. Para mim está sendo uma evolução muito positiva com respeito a qualidade do jogo, tática e minutos". 

Sente que é o seu melhor momento na Barça?
"Acredito que sim pela confiança. O fato de jogar essa sequência de partidas é muito importante no aspecto psicológico. Antes jogava duas partidas e não sabia se conseguiria me recuperar para o terceiro. Agora, a continuidade me deu mais confiança. O treinador e o grupo podem contar comigo para muitos jogos"

No aspecto defensivo, os números da equipe são excelentes. Qual é o segredo?

"A atenção. Jogamos muito concentrados. Sabemos que, por nossas características, devemos estar mais atentos a cada jogada e estamos juntos. Também influencia o fato de jogar junto há muito tempo e isso reflete na melhora da parte defensiva. A verdade é que estamos muito felizes com o desempenho nesse início de temporada. E não só na defesa, a equipe está funcionando muito bem no meio de campo e no ataque".

Na tua posição (lateral esquerdo), você se encontra mais cômodo marcando um extremo aberto ou um atacante mais que joga mais pelo centro, como ocorreu no último clássico?

Depende da partida. Pode variar muito. Por exemplo, o Real Madrid é como o Barça no sentido de que eles também gostam de jogar. Como não temos atletas tão potentes, jogamos melhor se os atacantes deles atuam mais pelo meio. Desta maneira conseguimos que eles não se sintam cômodos com a bola". 

Você chutou um total de 18 vezes ao gol adversário na última Liga Espanhola. Na atual, já soma 13. Pensa menos na hora de disparar? 

"Tive mais oportunidades para tentar o chute. Nossa maneira de jogar e os companheiros que tenho também influencia. Espero ter novas chances e marcar mais gols". 

Na moda

Alex Song, Neymar e Dani Alves são jogadores que nunca esconderam um gosto particular pela moda. Você se inclue nesse grupo? 
"Sempre gostei de moda. Alguns dias me dá um pouco de preguiça, mas agora estou mais animado com o assunto. Não é pra competir com eles, até porque tenho o meu gosto. Cada um tem o seu".