Adriano, durant l'entrevista / FOTO: VÍCTOR SALGADO-FCB

Adriano Correia fez um balanço desse início de temporada e explica que Tata Martino intensificou a vontade de "marcar novamente sobre pressão e roubar as bolas do adversário". Numa entrevista realizada por Barça TV e  www.fcbarcelona.pt, o brasileiro também fala sobre o técnico Tata Martino, da adaptação de Neymar e sobre o regresso de Puyol. 

O que falta para a equipe chegar ao seu máximo nível?

Estamos contentes pelo bom início de temporada mas sabemos que ainda falta muito e temos que melhorar. Começamos vencendo alguns jogos, mas o advrsário acabou empatando e quase virando em alguns casos. Há que ter paciência para saber controlar as partidas, algo que melhoramos muito ultimamemente. 

Neste fim de semana a equipe inicia uma sequência de cinco jogos em 14 dias. Acredita que este período da temporada marcará um antes e um depois na temporada?

Sim, é muito importante chegar ao natal fazendo o que fizemos até agora, para poder ir de férias nesse mesmo nível e voltar bem na segunda parte da temporada, em 2014. Sabemos que é importante ir jogo a jogo e que o próximo é contra o Osasuna.

Dizer o de ir jogo a jogo é uma obrigação pra vocês, não é?

Sempre repetimos isso, mas tem que ser assim porque você sempre corre o risco de se distrair e são nesses jogos que você acaba deixando pontos importantes para ganhar um liga. 

Os clássicos sempre motivam mais. Só que pelo resultado da temporada passada o desse ano lhes motiva ainda mais? 

Sem dúvida. Queremos que neste ano seja diferente. Sabemos que a equipe chegará bem fisicamente, com as ideias claras e com mais vontade.

E o que oferece o treinador Tata Martino? 

Ele está fazendo que todos acreditem que podemos fazer o que sempre fizemos. A vontade de pressionar e roubar bolas do adversário como sempre fizemos é um ponto muito importante. Talvez neste ano estão insistindo mais nesse aspecto para voltar a crer que podemos voltar a ganhar a 'Tríplice Coroa', que é o nosso objetivo nessa temporada. 

Um atleta quer jogar sempre. O que pensa os jogadores sobre as rotações? 

A equipe está bem. Nós queremos jogar todas as partidas mas pensamos de outra maneira, já que as rotação no fundo trazem benefícios para a equipe e para os próprios jogadores. 

Te surpreendeu a integração de Neymar?

Quem já conhecia ele sabia que ele chegaria e estaria do jeito dele: simples e humilde. Todos da equipe gostaram dele. Está cômodo e aos poucos vai perdendo a timidez e ganhando confiança em campo. Ele soube encontrar a melhor maneira para se adaptar. Aqui existe uma herarquia e ele respeita. E dentro de campo faz o que melhor sabe fazer. 

Acredita que voltaremos a ver a melhor versão do capitão Puyol?

Ele está louca para voltar aos campos e todos queremos voltar a ver Puyol dentro de campo. Ele é uma referência para todos da equipe, por sua maneira de ser e por ser quem ele é. Puyol é um exemplo para os jovens e para nós. Esperamos poder ver o nosso capitão jogando por muito tempo.