fcb.portal.reset.password

Entrevista a Alexis Sánchez. FOTO: MIGUEL RUIZ-FCB.

Apesar da importante concorrência no ataque, Alexis Sánchez está vivendo a sua melhor temporada goleadora desde a chegada ao FC Barcelona, em 2011. Somente Messi, com 26, soma mais gols que o chileno (17). Com 25 anos, Alexis se sente mais maduro, confiante e sempre responde as exigências do técnico Tata Martino da melhor forma possível. Numa entrevista exclusiva ao www.fcbarcelona.pt, o chileno comenta o que viveu como culé até o momento....e destaca um momento especial: o golaço marcado ao Real Madrid no primeiro turno. 

Quando foi contratado pelo Barça, disse que o seu futebol era "da rua". Foi fácil se adaptar a um jogo tão acadêmico, com um perfil tão marcado como o desta equipe?  

"O Barça é uma equipe especial, onde existe a exigência de jogar como o Barça. Antes jogava na Itália e era diferente. Aqui, até hoje sigo em adaptação".

Dá pra dizer que você mudou após a sua saída da Udinese?  

Sim, lá eu buscava o o drible sempre, em todas as partes. Agora, você precisa ler bem a jogada, para não perder a bola. São coisas que a equipe e o clube te pedem. 

Em três anos você teve três treinadores diferentes. Isso foi algo positivo ou negativo a nivel pessoal? 

"Um jogador de futebol amadurece e aprende com os treinadores. Um pena que tivemos treinadores que tiveram que sair por problemas pessoais. Mas estou feliz por ter trabalhado e aprendido com eles". 

Este é o seu retrospeto goleador com o Barça: 15 gols no primeiro ano, 11 no segundo e 17 na atual temporada. É uma questão de confiança? 

"Penso que sim. A confiança é o que faz o jogador. Se um jogador tem 100% de confiança no campo, pode fazer o que sabe fazer".

E o que o técnico Tata Martino costuma te pedir?

"A pressão, que crie oportunidades de gols, que encare os adversários....é o que busco fazer".

Você previu que essa seria a sua melhor temporada. Acredita que já cumpriu a promessa?

"O que eu falei foi que faria o melhor possível. Cada partida que jogo fico insatisfeito porque sempre penso que poderia ter feito melhor e saio com um sabor amargo na boca".

Como viveu os dias posteriores ao clássico cotra o Real Madrid? 

"As pessoas adoram que marquemos contra o Real Madrid. É um sonho de todo jogador. FOi algo que me deixou realizado e que vai ficar para sempre na minha lembrança".

O que te deixa mais feliz: marcar um golaço contra o Madrid ou um 'hat-trick' como o que você contra o Elche?

"Sem dúvida, marcar contra o Madrid. É um clássico. Toda criança de 5 anos sonha em jogar essa partida, marcar o gol da vitória e ver o estádio festejar. Fou muito especial".

Te veremos cobrando mais faltas?

"Temos vários bons cobradores, mas se me oferecem uma nova oportunidade vou cobrar e tentar marcar".

Como é a concorrência com Pedro?

Tentamos melhorar a cada jogo. Não existe uma concorrência entre nós. Tentamos somar, já que afinal o que interessa é que a equipe seja campeã. Não importa se é ele ou eu quem marca os gols. Não existe concorrência. Mas sempre buscamos ser titulares e fazer o melhor possível".

Você é muito amigo do Neymar. O que une vocês?

"Além de ser um jogador espetacular, o que mais gosto é que ele é alegre dentro e fora do campo. Sempre está de bom-humor, nunca está nervoso. Eu gosto de pessoas assim, que te transmitam um pouco de alegria".

Voltar ao início