Neymar, abans de la roda de premsa / FOTO: MIGUEL RUIZ-FCB

A longa segunda-feira de Neymar terminou com uma entrevista coletiva de apresentação como novo jogador do FC Barcelona. “Estou muito feliz por estar aqui. Este é o sonho do Neymar adulto e também do Neymar criança”, declarou emocionado, na sua primeira resposta. “Sinto muita emoção por ter a oportunidade de jogar com os craques que admirava desde criança, como Messi, Xavi e Iniesta”, afirmou o brasileiro de 21 anos, pelo qual o FC Barcelona pagou 57 milhões de euros.

Uma decisão de familia

Perguntado sobre as razões que fizeram ele escolher vir ao Barça e não à outro clube, Neymar revelou seus sentimentos mais íntimos. “Tinha oferta de grandes clubes, mas me deixei levar pelo coração. Isso quer dizer estar convencido e feliz por fazer isso. Foi uma decisão tomada em família. Sempre falo muito com meu pai, com minha mãe e com toda minha familia”. O brasileiro reconheceu que esteve a ponto de chorar quando pisou no Camp Nou pela primeira vez.

Adaptação e aprendizagem

Sua adaptação ao FC Barcelona foi outra das perguntas mais repetidas na entrevista coletiva. “Jogarei meu futebol. Espero me adaptar o mais rápido possível para poder jogar tranquilamente e espero que tudo saia bem. Sinto que pode ser uma mudança difícil, mas creio que devo me adaptar rápido para ter uma vida normal e poder oferecer alegrias ao torcedor”, afirmou.

Também confessou não ter prioridades sobre sua posição no campo e crê que vai melhorar no FC Barcelona. “Estou convencido que evolucionarei muito ao lado destes grandes jogadores”. Num âmbito mais pessoal, reconheceu que ainda deve decidir alguns aspectos da sua vida familiar. Vale lembrar que Neymar tem um filho que está no Brasil nestes momentos. Estou aqui para ajudar Messi a seguir sendo o melhor do mundo e que possa ganhar mais ‘Bolas de Ouro’ da FIFA.

Sobre a grande figura do FC Barcelona, Leo Messi, só teve palavras de elogio. “Creio que é mais fácil jogar ao lado do melhor do mundo. Estou aqui porque quero lhe ajudar para que siga sendo o melhor e que ganhe mais ‘Bolas de Ouro’ da FIFA”. Repetiu várias vezes e reconheceu ainda não ter falado com ele. “Ainda não conversamos, mas espero poder encontrá-lo para dar um abraço nele”.   

Com quem falou foi com Tito Vilanova. “Falei com ele uma vez por telefone e tivemos uma conversa muito rápida. Não falamos da minha posição, nem de nada disso. Só me perguntou como eu estava e lhe perguntei se ele estava melhor, porque era quando estava doente”. Falei uma vez com Tito. Ele me perguntou como eu estava e também lhe perguntei se estava melhor, porque era quando estava doente

Neymar reconheceu que o seu sentimento azul-grená vem de longe. “Admiro o Barça desde que era criança porque passaram muitos craques pelo clube, brasileiros e de outros lugares. Sempre acompanhei o clube. Tinha esse desejo de criança e hoje agradeço a Deus por poder estar aqui”. O atacante explicou que Ronaldinho, contratado há dez temporadas, é a sua primeira lembrança do Barcelona. “Vi ele jogar muitas vezes quando era pequeno e ele jogava no Barça”, completou. Nunca me preocupei pelo número. Não sei qual será minha camisa, nunca tive preferências

Neymar pensa que “esse era o momento ideal” para vir ao Barça e não se deixou levar pela opinião de torcedores e de alguns jornalistas. Pelé também não lhe aconselhou sobre vir ou não ao Barça. Perguntado pelo número da camisa que gostaria que fosse o dele, foi claro: “Nunca me preocupei com o número. Não sei qual número utilizarei, nunca tive preferencias”.