8 A. Iniesta

Andrés Iniesta

Meia

O capitão do FC Barcelona, Andrés Iniesta, é um dos jogadores que mais disputou jogos com a camisa do Barça na história do clube. Humilde e elegante, é também um dos melhores jogadores da sua geração

Andrés Iniesta chegou ao Barça aos 12 anos, em 1996, depois de olheiros o terem observado no Torneio Brunette, o qual disputou pelo Albacete. Ele progrediu rapidamente pelas camadas inferiores do clube, sendo promovido ao time B na temporada 2000/2001, quando imediatamente se tornou o centro técnico da equipe comandada pelo técnico Josep Maria Gonzalvo.

O sonho de Andrés de fazer parte da equipe principal se tornou realidade em outubro de 2002, quando foi chamado para disputar uma partida da Liga dos Campeões contra o Bruges, na Bélgica. O time de Van Gaal venceu naquela noite, e Andrés deixou uma ótima impressão.

Já reconhecido como membro do elenco, Iniesta conquistou um lugar através de muito trabalho e seu inegável talento. Ainda à sombra de nomes mais famosos, ele se tornou peça-chave na equipe que foi campeã espanhola em 2004/2005, figurando como jogador mais utilizado pelo técnico Rijkaard, em 35 dos 38 jogos da liga. Iniesta também jogou 8 partidas pela Liga dos Campeões, marcando dois gols.

Mas ele se consolidou de vez como titular da equipe na temporada 2005/2006. Atuando no centro do meio-campo no lugar de Xavi, que ficou de fora por um longo período devido a lesão, Iniesta se tornou um dos principais jogadores do Barça que ganhou o título espanhol e a Liga dos Campeões. Ele atuou 33 vezes no Campeonato Espanhol e 11 na Liga dos Campeões.

Iniesta continuou a se desenvolver na temporada 2006/2007 e foi um dos jogadores mais utilizados por Frank Rijkaard naquela campanha. Jogou 37 das 38 partidas no certame nacional, marcando seis gols, seu maior número até o momento. Em 2007/2008, agora vestindo a camisa 8, o meia continuou a ser presença frequente na equipe, até que uma lesão no joelho o deixou de fora dos últimos jogos da temporada.

Na temporada 2008/2009, Iniesta foi melhor do que nunca. Atuando em um papel central, ele encantou o mundo com sua incrível capacidade de driblar. Tornou-se uma das peças essenciais da engrenagem do Barcelona e levou o time à final da Liga dos Campeões em Roma graças a um gol histórico nos últimos segundos da semifinal, contra o Chelsea, em Stamford Bridge.

Lesões afetaram sua contribuição em 2009/2010, quando ele já era um dos principais jogadores da equipe. Ele disputou 29 partidas do campeonato nacional, 9 na Liga dos Campeões e 3 na Copa do Rei, e coroou suas atuações com a seleção da Espanha, sendo eleito o segundo melhor jogador do mundo. Em 2010/2011, Iniesta voltou à sua melhor forma. Sem qualquer lesão, ajudou o Barça a ganhar mais um título espanhol e outra Liga dos Campeões. Foram 50 jogos disputados, seu maior número como jogador do Barcelona.

Em 14 de abril de 2012, em uma partida contra o Levante, Iniesta fez seu jogo nº 400 pelo Barça, sendo o décimo jogador na história a atingir tal marca. Uma semana depois, em 21 de abril de 2012, a marca de 55 jogos de Iniesta invicto na liga espanhola foi quebrada, em uma derrota para o Real Madrid. Ele não perdia uma partida com o Barça desde setembro de 2010, quando a equipe catalã perdeu para o Hércules em jogo da segunda rodada do Campeonato Espanhol.

Ele jogou 46 partidas na temporada 2011/12, marcando oito gols e ganhando ainda mais títulos: desta vez, a Supercopa da Europa, o Mundial de Clubes e a Copa do Rei. Foi também o ano de sua melhor marca goleadora na Europa, com três tentos.

Andrés Iniesta é titular da seleção espanhola desde 2006. Foi escolhido o melhor jogador da Euro 2012, disputada na Polônia e na Ucrânia, torneio em que sagrou-se bicampeão com a Fúria.

Mas o maior momento de sua carreira na seleção ocorreu no dia 11 de julho de 2010, quando o meia marcou, a quatro minutos do fim da prorrogação, o gol que deu à Espanha seu primeiro título de Copa do Mundo. Ele ganhou tudo o que um jogador pode ganhar no mundo do futebol, tanto no clube quanto na seleção, e ainda tem muitos anos de futebol em alto nível pela frente.

Perfil técnico

Intuitivo, vertical, rápido e inteligente, Andrés Iniesta é um homem de muitas virtudes. O meia começou defendendo o Barça B, após jogar nas divisões inferiores do clube. À medida que foi ganhando experiência no time principal, passou a ter mais tarefas ofensivas. Hoje é um atacante completo, sendo também capaz de jogar no meio-campo ou até pelos flancos na linha de ataque do Barça.

Iniesta não é apenas versátil, mas também um verdadeiro profissional, sendo modesto embora muito talentoso. Especialmente talentoso, diga-se. O jogador nascido em Fuentealbilla estabeleceu novos padrões para os meias no futebol. Prático e inteligente, ele lê o jogo com perfeição e é uma ameaça constante às defesas adversárias.

O camisa 8 do Barça melhora a cada ano. Sempre aprendendo, tem facilidade de conclusão com ambas as pernas, como ficou demonstrado no gol que deu ao Barça a inesquecível classificação em Stamford Bridge, em 2009.