fcb.portal.reset.password

O orçamento do FC Barcelona para o exercício 2017/18 | GERMÁN PARGA-FCB

O FC Barcelona detalhou publicamente nesta quarta-feira as contas que apresentará no próximo 21 de outubro na Assembleia Geral Ordinária para a aprovação dos sócios compromissários.

Trata-se de um balanço econômico e um orçamento excepcionais. Primeiramente, o tesoureiro da Junta Executiva Enrique Tombas explicou o balanço do exercício 2016/17, que em 30 de junho deste ano foi fechado com renda de 708 milhões de euros. A cifra fora divulgada em 17 de julho, após aprovação da Junta.

A seguir, o diretor executivo do clube e CEO Oscar Grau revelou o orçamento para a temporada 2017/18, que prevê uma renda de 897 milhões de euros. Isso converterá o Barça no clube com mais renda do mundo do esporte. É, sem dúvida, um marco extraordinário na história da agremiação, se situando na linha determinada pelo Plano Estratégico da mesma para chegar à marca de 1 bilhão de euros em 2021.

Lucros

Os lucros previstos para o exercício 2017/18 devem subir a 21 milhões descontados os impostos, o que confirma a solidez e a sustentabilidade econômica do clube, que acumula sete anos consecutivos lucrando. De desde 2010, a soma total dos benefícios é de 175 milhões de euros.

Este orçamento, que significa um salto substancial – em grande parte devido a rendas extraordinárias -, requer que se continue incrementando as rendas recorrentes, na linha do crescimento experimentado neste capítulo desde o ano 2010. Este importante incremento no faturamento comportou a melhora da situação da tesouraria e da capacidade de investimento para reforçar a estrutura esportiva da entidade.

Fechamento do exercício 2016/17

Quanto ao fechamento do exercício correspondente à temporada 2016/17, o FC Barcelona alcançou a renda mais alta de sua história, com um aumento de 13 milhões de euros em relação ao orçamento previsto, que era de 695 milhões. É a primeira vez que o clube supera a marca dos 700 milhões, e pelo quarto ano seguido consegue superar seu próprio recorde histórico. Esta renda de 708 milhões de euros representam um crescimento de 2% com relação ao orçamento e de 4% mais (29 milhões) com respeito à renda obtida na temporada 2015/16, que foi de 679 milhões.

O benefício obtido de 18,1 milhões de euros – após desconto de impostos - está ligeiramente abaixo da cifra prevista no orçamento, que era de 21 milhões. Este desvio foi provocado pelo incremento na liquidação do imposto de sociedades. De fato, o lucro pré-impostos foi de 31 milhões, na linha da cifra prevista em orçamento.

A efeitos da proporção estabelecida nos Estatutos, a dívida do clube, com uma redução de 24,5 milhões de euros, permanece fixada em 247 milhões de euros, já que são 184 milhões de dívida (sem extraordinários) reduzidas desde o início do mandato. Com relação à proporção com respeito ao EBITDA, é de 1,99, e por isso se mantém dentro dos limites estabelecidos pelos Estatutos, que este ano estava fixado em 2,25.

Voltar ao início
_satellite.pageBottom();