fcb.portal.reset.password

 

Nascido no dia 4 de fevereiro de 1972 em Abaetetuba (Nordeste do Pará), Giovanni Silva de Oliveira foi o 12º jogador brasileiro da história do FC Barcelona. Meia-atacante clássico, técnico, tinha um estilo elegante com a bola nos pés e deixou uma boa imagem na Catalunha nos quase três anos que vestiu a camisa azul-grená.

Giovanni iniciou sua carreira profissional na Tuna Luso. Depois, passou pelo Remo, Paysando e São Carlense antes de chegar ao Santos. Na equipe santista conquistou definitivamente o seu espaço no futebol, foi eleito o melhor jogador do Campeonato Brasileiro de 1995 e despertou o interesse dos clubes da Europa. 

Em 1996 foi contratado pelo Barça e no dia 24 de agosto do mesmo ano fez a sua estreia oficial com a camisa azul-grená, em uma goleada por 5 a 2 contra o Atlético de Madrid, pela Supercopa da Espanha.

O então presidente culé, Josep Lluís Núñez, justificou a sua contratação da seguinte maneira: "É um dos melhores jogadores do Brasil. Após ver 14 vídeos dele, posso dizer que não vi ninguém melhor na Eurocopa (de 1996)". 

Etapa azul-grená

Giovanni ganhou a confiança da torcida azul-grená com um desempenho brilhante logo na sua primeira temporada. Apesar do sucesso relâmpago, uma lesão o tirou da final da Recopa Europeia, o troféu mais importante conquistado pelo Barça na temporada 1996/97. 

No início da campanha 1997/98, perdeu um pouco de espaço na equipe e começou a ter atritos com o treinador holandês, Louis Van Gaal, um conflito que acabaria mais tarde sendo decisivo para a sua saída do clube. Mas no final da temporada ele se recuperou e até marcou o gol contra o Zaragoza que valeu o título espanhol ao Barça. 

O meia brasileiro disputou um total de 147 partidas pelo Barça, marcou 44 gols - 35 deles, oficiais - e ganhou sete títulos. São eles: 1 Recopa da Europa, 1 Supercopa da Europa, 2 Ligas Espanhola, 2 Copas do Rei e 1 Supercopa da Espanha. 

Um dos momentos mais marcantes da sua etapa azul-grená foi a celebração do gol da vitória no clássico contra o Real Madrid (2-3), na Liga Espanhola 1997/98. Após marcar o gol decisivo em um duelo intenso, Giovanni dedicou algumas 'bananas' ao torcedor merengue, em pleno Santiago Bernabéu. 

Olympiacos e Seleção

No final da temporada 1998/99, Giovanni Silva foi vendido para o Olympiakos. Na Grécia, voltou a mostrar a sua melhor versão, marcou gols, conquistou títulos e gerou tanta idolatria que é admirado até hoje pelos torcedores gregos. 

Em 2005 regressou ao Santos, mas menos de um ano depois foi dispensado. Atuou também no clube árabe Al-Hilal e regressou ao futebol grego através do Ettnikos. Porém, desta vez sem o sucesso de outrora. Em 2010, voltaria a vestir a camisa do Santos antes de encerrar definitivamente a carreira. 

Pela Seleção Brasileira, foi convocado pela primeira vez em 1995. Conquistou a medalha de bronze olímpica em 1996, o título da Copa América de 1997 e foi vice-campeão na Copa do Mundo de 1998, na França. Atualmente, Giovanni é proprietário de escolas em Belém (PA), onde vive com a família. 

Voltar ao início
_satellite.pageBottom();