fcb.portal.reset.password

 

Dois jogadores tiveram o privilégio de serem os responsáveis por abrir as portas do FC Barcelona ao Brasil. Uma relação histórica que teve seu pontapé inicial há 86 anos e que começou de uma forma curiosa. O fato que sejam dois atletas e não apenas um, já é um exemplo. Mas as curiosidades não param por aí. Ambos chegaram ao Barça procedentes da mesma equipe, o Vasco da Gama, do Rio de janeiro.

Além disso, fizeram a sua estreia na mesma partida e vestiram a camisa do clube catalão no mesmo período, durante a temporada 1931/32. Outra semelhança entre ambos é que nenhum deles chegou a disputar uma partida oficial pelo Barça, por culpa do regulamento da época, que não permitia jogadores estrangeiros.

São eles: Jaguaré Bezerra de Vasconcellos e Fausto Dos Santos. Dois grandes craques brasileiros do início do século XX, que impressionaram os catalães durante uma excursão do clube carioca pela Europa. Desse modo, acabaram contratados pelo Barça e se tornaram os primeiros brasileiros da história do clube catalão. 

Ambos fizeram a sua estreia no dia 29 de agosto de 1931, no antigo estádio de Les Corts, em um amistoso contra o Athletic Club que o Barça venceu por 5 a 1. Na foto abaixo, a equipe do Barça que entrou em campo naquele dia, com as presenças do goleiro Jaguaré (agachado) e do meia Fausto dos Santos. 

Fausto dos Santos

Nascido em Codó (Maranhão) no dia 28 de janeiro de 1905, o meia Fausto dos Santos foi considerado o melhor jogador brasileiro na sua posição durante as décadas de 20 e 30. Foi eleito o melhor jogador do Brasil na primeira Copa do Mundo (Uruguai 1930), na qual foi apelidado de ‘Maravilha Negra’ pelos jornalistas locais.

No FC Barcelona jogou apenas partidas amistosas. Um total de 46, nas quais marcou sete gols. Também jogou em clubes como Bangu, Flamengo, Young Fellows (Suíça) e Nacional (Uruguai). Faleceu de forma precoce no dia 29 de março de 1939 – aos 34 anos - em razão de uma tuberculose.

Jaguaré Bezerra

Jaguaré Bezerra de Vasconcelos nasceu no dia 14 de maio de 1905, no Rio de Janeiro. Foi estivador no cais do porto da cidade até ter uma oportunidade de ser o goleiro do Vasco da Gama. Ali, virou ídolo da torcida graças as suas defesas extraordinárias e molecagens no gramado, que irritava os adversários.

Chegou ao Barça em 1931, mas também foi prejudicado pela regras da época e só teve a oportunidade de disputar jogos amistosos – 18 no total. Alguns anos depois, voltaria ao Brasil e se tornaria o primeiro goleiro a usar luvas, novidade trazida da sua passagem pelo futebol europeu. Jogou também no Corinthians, Sporting de Lisboa, Olympique de Marsella, Acadêmicos do Porto e São Cristóvão. Faleceu no dia 27 de agosto de 1946, aos 41 anos.

 


Voltar ao início