O novo estádio do Barça foi construído para substituir o antigo campo de Les Corts, que apesar de ter uma capacidade para 48 mil espectadores (após diversas ampliações), ficou pequeno diante da grande expectativa gerada pela equipe liderada pelo húngaro Ladislau Kubala.

O estádio foi projetado pelos arquitetos Francesc Mitjans Miró e Josep Soteras Mauri, com a colaboração de Lorenzo García Barbón e foi construído entre 1955 e 1957, usando principalmente ferro e concreto. Todo o projeto custou incríveis 288 milhões de pesetas, o que significava que o clube permaneceria com uma grande dívida nos anos seguintes. 

Embora originalmente ele fosse receber o nome oficial de 'Estadi del FC Barcelona', logo o estádio se tornou popularmente conhecido como 'Camp Nou' (o 'campo novo'), obviamente por substituir o campo antigo do bairro Les Corts. Só na temporada 2000-2001 que, após uma rápida votação realizada por carta com os sócios do clube, foi tomada a decisão de oficializar o nome do estádio como “Camp Nou”. Dos 29.102 votos que o clube recebeu, um total de 19.861 (68,25%) preferiu 'Camp Nou' ao invés de 'Estadi del FC Barcelona'.

O estádio tem uma altura máxima de 48 metros e cobre uma área de 55.000 metros quadrados (250 metros de comprimento e 220 metros de largura). O gramado foi adaptado de acordo com as normas da UEFA e passou a ter as seguintes dimensões: 105 x 68 metros.

Com capacidade para 99 354, o Camp Nou é agora o maior estádio na Europa. Entretanto, a capacidade total variou ao longo dos anos, graças a diferentes modificações. Quando foi aberto pela primeira vez em 1957, acomodava um total de 93 053 espectadores. O número seria aumentado para 120 000 em 1982 devido à Copa do Mundo da FIFA. Entretanto, a apresentação de novas regulamentações banindo as áreas sem cadeiras reduziram a capacidade do estádio no fim da década de noventa para apenas 99.000.

Na temporada de 1998-99, a UEFA reconheceu os serviços e funcionalidades do Camp Nou ao premiar o estádio com status de cinco estrelas. Em toda a Espanha, há somente outros quatro estádios que podem reivindicar o mesmo, o Estádio Olímpico Lluís Companys, também em Barcelona, o novo Estádio Olímpico Cartuja em Sevilha, o Vicente Calderón, casa do Atlético Madrid, e o Santiago Bernabéu, também em Madrid.

Das diferentes instalações ofertadas dentro do estádio, o destaque fica para uma capela ao lado dos vestiários, a cabine presidencial, a sala VIP, as salas de imprensa, diversos estúdios de televisão, o centro de medicina esportiva, a unidade de controle operacional (UCO), a área dos jogadores veteranos, o museu do clube, a enfermaria e as secretarias de todos os diferentes departamentos do clube.