null

Luis Enrique, sentado en el banquillo del Camp Nou / FOTO: MIGUEL RUIZ-FCB

Nascido en Gijón (Astúrias) no dia 8 de maio de 1970, Luis Enrique chega ao comando do Barça em maio de 2014, procedente do Celta de Vigo, para ocupar o cargo deixado pelo argentino Gerardo 'Tata' Martino.

Com 36 anos, superou o curso de treinador de futebol com outros alunos brilhantes como Josep Guardiola, Guillermo Amor, Sergi Barjuan e Albert Ferrer, entre outros. Deste modo, em junho de 2008 assumiu a direção técnica do Barça Atlètic, antigo nome da filial azul-grená Barça B. Uma equipe que na campanha anterior tinha subido da Terceira Divisão para a Segunda B. O asturiano substituiu Pep Guardiola, que tinha sido nomeado treinador do time principal do FC Barcelona ao lado do amigo Tito Vilanova. 

Luis Enrique teve bastante êxito no Barça B. Entre outras coisas, conseguiu o tão sonhado ascenso para a Segunda Divisão A do futebol espanhol na temporada 2009/10. Já no ano seguinte conseguiu um feito histórico com essa equipe. Conseguiu acabar na 3ª posição da Segunda Divisão com um total de 71 pontos (20 vitórias, 11 empates e 11 derrotas). Ficou atrás apenas do Betis e do Rayo Vallecano e na frente do Granada, que mais tarde também conseguiria o ascenso para a Série A. Vale lembrar que o Barça B não subiu para a Primeira Divisão porque existe uma lei que proíbe duas equipes do mesmo clube atuando numa mesma divisão.

Após isso, Luie Enrique decidiu que deveria dar o salto ao futebol profissional e chegou ao comando do AS Roma, um dos time mais importante da Itália. Ali, terminaria a temporada na sétima posição do Calcio, foi eliminado na semifinais da Copa da Itália e na fase prévia da Liga Europa 2011/12. Após um ano sabático, Luis Enrique assumiu o cargo de treinador do Celta de Vigo e fez uma boa temporada. O Celta finalizou a temporada 2013/14 da Liga Espanhola na nona posição e ele recebeu muitos elogios pela sua personalidade metódica e vencedora. 

A temporada 2014/15, a sua primeira como técnico do FC Barcelona, foi uma apoteose esportiva. O espírito competitivo do técnico asturiano foi transmitido à perfeição aos seus jogadores. Isso resultou no segundo triplete da história do clube catalão. O Barça conquistou a Liga com dois pontos de vantagem sobre o Real Madrid. A Copa do Rei veio com uma brilhante vitória por 3 a 1 sobre o Athletic Club. Por último, outra vitória por 3 a 1, desta vez sobre a Juventus, garantiu a quinta Champions League da história culé.